Saúde

Varíola dos macacos: conheça a rara infecção viral que está se espalhando pelo mundo

Saiba quais os sintomas e como ocorre a transmissão da doença
Por: Gil Martins
Publicado em: 18/05/2022 às 08h53
Atualizado em: 18/05/2022 às 08h57
Varíola dos macacos: conheça a rara infecção viral que está se espalhando pelo mundo Foto: Divulgação

Em meio das incertezas referentes ao covid-19 e também sobre a hepatite misteriosa que ataca crianças, especialistas estudam o surgimento de novos casos de uma doença chamada de Varíola do Macaco. Na última segunda-feira (16), a Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido, chegou a confirmar mais quatro casos, aumentando para sete pessoas infectadas pela doença no país.

- Siga a Acústica no Google notícias tocando aqui 

Trata-se de uma doença infecciosa causada pelo vírus da varíola dos macacos que afeta seres humanos e outros animais. Os sintomas iniciais são: febre, dores de cabeça, dores musculares, aumento de volume dos gânglios linfáticos e fadiga.

Posteriormente formam-se erupções cutâneas, que começam por ser vermelhas e planas e mais tarde se convertem em bolhas com pus e crostas. O intervalo de tempo entre a exposição ao vírus e o início dos sintomas é de cerca de 10 dias. A duração dos sintomas é geralmente de duas a quatro semanas.

- Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

A varíola dos macacos é uma infecção viral geralmente associada a viagens para a África. Costuma ser uma doença leve e autolimitada, transmitida por contato muito próximo com alguém com varíola e a maioria das pessoas se recupera em poucas semanas. Segundo a agência de saúde britânica, a chance de contágio para a população em geral permanece muito baixo.

Transmissão

Através de contato com sangue, fluídos corporais ou erupções cutâneas de pessoas ou animais contaminados. É possível também a infecção por objetos contaminados e ao respirar gotículas de saliva durante a fase contagiosa (mais sintomática).

Sinais e sintomas

O período de incubação é entre 6 e 16 dias (em média 12). Após esse período os sintomas iniciais são ocasionados pela reação do organismo a uma infecção viral:

- Febre;

- Dor de cabeça;

- Dores musculares;

- Dores nas costas;

- Inchaço dos gânglios linfáticos;

- Exaustão.

O que a diferencia de outras doenças são as erupções cutâneas papulares características e suas fases de formação de vesículas, pústulas e cicatrização. O extremo inchaço de gânglios linfáticos também pode ajudar a diferenciá-lo de outras doenças virais. Os sintomas costumam durar de 2 a 3 semanas.

Diagnóstico

A análise clínica não é capaz de diferenciá-lo de diversas outras doenças virais. Um exame conclusivo pode ser feito por:

- ELISA;

- PCR;

- Teste de detecção do antígeno;

- Ou isolando o vírus em uma cultura de células infectadas;

Tratamento

A vacina contra varíola dá 85% de proteção contra a cepa da bacia do Congo e pode ajudar na cura durante os primeiros 14 dias após a infecção inicial. O caso americano parece ter sido de uma cepa diferente. A mortalidade é de cerca de 10% na África. Não há outra medicação específica para essa doença, assim como pra maioria das viroses, pois o próprio corpo elimina os vírus em algumas semanas e mantem linfócitos de memória preparados para eliminar re-infecções. O importante é evitar que o paciente infecte outros com seus fluídos corporais (saliva, suor, sangue...) durante as fases infecciosas.

Fonte: Wikipedia