Ministério Público

Servidor da Assembleia Legislativa que falsificava atestados médicos para faltar ao trabalho é condenado

Durante ausência, homem participava de atividades profissionais particulares e partidárias
Por: Ministério Público
Publicado em: 01/07/2022 às 17h11
Atualizado em: 01/07/2022 às 17h20
 Servidor da Assembleia Legislativa que falsificava atestados médicos para faltar ao trabalho é condenado Foto: Galileu Oldenburg/Arquivo ALRS/Ilustração/Divulgação

No dia 30 de junho foi prolatada sentença condenatória nos autos da ação civil pública por ato de improbidade administrativa movida pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público contra Luiz Fernando Coimbra Albino, servidor da Assembleia Legislativa, investigado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul e pela Polícia Civil na Operação Repouso Absoluto por uso de atestados médicos falsos para justificar seu afastamento do trabalho enquanto participava de atividades profissionais particulares e partidárias.

O réu foi condenado ao ressarcimento ao erário do valor referente aos dias não trabalhados (cerca de R$ 45 mil a ser reajustado pelo IGP-M e acrescidos de juros moratórios de 1% desde a percepção pelo réu), ao pagamento de multa civil no mesmo valor e a perda da função pública que exerce na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.