Orientação

Secretaria da Saúde se prepara para vacinação de crianças em Camaquã

Saiba como o processo de imunização vai acontecer de cinco e 11 anos
Por: Valesca Luz
Publicado em: 14/01/2022 às 14h15
Atualizado em: 14/01/2022 às 16h37
Secretaria da Saúde se prepara para vacinação de crianças em Camaquã Foto:Breno Esaki/Agência Saúde DF

A Secretaria de Saúde está se preparando para a vacinação de crianças de cinco a 11 anos em Camaquã. Na manhã desta sexta-feira (14), o secretário de saúde, Renato Sanhudo junto da coordenadora de vacinas, Daniela Hain apontaram orientações para o início do processo previsto para a próxima semana.

A partir de segunda-feira (17), um contato de WhatsApp será disponibilizado pela pasta para agendamento e esclarecimentos de dúvidas a comunidade. A imunização ocorrerá de forma diferente e especial para o grupo, o atendimento acontecerá em uma sala exclusiva da Secretaria de Saúde. Pais ou responsáveis, maiores de idade, precisam levar CPF, junto do documento de CPF e carteira de vacinação da criança. A vacinação iniciará na quarta-feira (19).

A vacinação será somente no turno da manhã, após a aplicação a criança deverá que aguardar no local, 20 minutos após a vacinação: “reações tardias são pouco comuns, a vacina do covid-19 pode ter efeitos adversos, como qualquer outra vacina”, explica. Conforme detalhou, qualquer vacina pode dar reação em crianças, como a antitetânica, por exemplo: “criança fica chorosa, fica vermelho, um evento adverso, comum”, detalha. Conforme Daniela, a vacina para crianças, é diferente da vacina do adulto: “a vacinação não é obrigatória, mas recomendada”, declara.

O responsável pela criança não pode ter indecisão no dia da vacinação: “se está com dúvida, não leve, a incerteza gera estresse para a criança, provoca aglomeração e filas”, explica. Ainda não há uma definição disponibilizada pela Secretaria Estadual da Saúde, no entanto, é previsto que crianças com comorbidades, ainda não definidas, prováveis ligadas a cardíacas ou respiratórias.

É importante que o agendamento aconteça para evitar possíveis transtornos. A criança precisa apresentar CPF e carteira de vacinação: “Se a criança n tem CPF, os pais precisam providenciar”, explica.

Em Camaquã, residem cerca de 10 mil crianças de 0 a 11 anos e entre 5 e 11 anos aproximadamente 6600 crianças. O cronograma oficial de vacinação deve ser divulgado na próxima semana, após a identificação do número de doses destinadas a Camaquã. Instituições de atendimento a crianças especiais ainda terão orientações definidas.

A vacinação contra o coronavírus permanece com atendimento normal no Centro de Imunização Viégas e nos bairros. A cidade ultrapassa 90% da população adulta vacinada contra o vírus.