Economia

Reforma da Previdência: qual a idade correta para se aposentar?

Fique atento as mudanças para requerer o seguro social
Por: Bruno Bonilha/Acústica FM /Gabriel Vencato
Publicado em: 10/01/2022 às 15h46
Atualizado em: 11/01/2022 às 14h54
Reforma da Previdência: qual a idade correta para se aposentar? Foto: Valesca Luz/Acústica FM

Neste ano a Previdência Social realiza mudanças em seu sistema de aposentadorias, advindas da promulgação e publicação da reforma da previdência social em 13/11/2019. Na manhã desta segunda-feira (10), o advogado Gabriel Vencato, especialista em direto do trabalho e especialista em benefícios e prática previdenciária, conversou com a Acústica FM, para detalhar como o cidadão deverá proceder para acessar os benefícios da Previdência Social no ano de 2022.

- Siga a Acústica no Google notícias tocando aqui

O profissional destaca que em situações de contribuição individual é necessário um estudo sobre qual o melhor valor para contribuir ou a melhor data para requerer o benefício. Isso porque podem existir opções mais vantajosas à disposição do segurado, considerando que a reforma da previdência instituiu a aposentadoria com idade mínima no Brasil e extinguiu a aposentadoria por tempo de contribuição, criando regras de transição que dependendo da modalidade, progredirão até 2033.

- Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

De acordo com o especialista, o sistema atual foi promulgado e publicado no Diário Oficial da União em 13 de novembro de 2019. O cálculo analisa 100% das contribuições realizadas pelo trabalhador: “o homem para se aposentar deve ter 65 anos de idade e 20 anos de contribuição obrigatórios e mais 20 anos caso pretenda   alcançar 100% da renda mensal do benefício aposentadoria por idade, ou seja, 40 anos de tempo de contribuição”, afirma.

- Toque aqui e confira nossas reportagens e os programas da Acústica em nosso canal no YouTube

Porém, ressalta que para os homens que já estavam segurados da previdência antes da publicação da reforma, a aposentadoria será concedida com 65 anos de idade e 15 anos de tempo de contribuição.

Vencato destaca as modificações para mulheres: “o grupo antigamente se aposentava com 60 anos de idade e 15 anos de contribuição. A mulher continua com 15 anos de contribuição, mas com 62 anos de idade”, aponta. Lembra que no ano de 2022 a mulher necessita alcançar 61 anos e 6 meses de idade, de acordo com a regra de transição para essa modalidade.

 

Veja o resumo das mudanças nas regras de transição para concessão de aposentadoria no ano de 2022:

 

1)   Aposentadoria Programada da Mulher: 

- 61 anos e 06 meses de idade + 15 anos de tempo de contribuição.

 

2)   Pontuação Progressiva: 

- O homem deverá alcançar a 99 pontos, (soma da idade + tempo de contribuição), enquanto a mulher 89 pontos (soma da idade + tempo de contribuição);

 

- Não exige idade mínima, entretanto é obrigatório que o Homem alcance no mínimo 35 anos de tempo de contribuição e a mulher 30 anos de tempo de contribuição. 

 

3) Idade Progressiva:

 - Exige Idade Mínima. O homem deve contar com 62 anos e 06 meses de idade + 35 anos de tempo de contribuição, enquanto a mulher 57 anos de 06 meses de idade + 30 anos de tempo de contribuição.

 

4)   Pedágio de 50%:

- Só vale para os segurados que faltavam até 02 anos para completar os requisitos para aposentadoria por tempo de contribuição na data da publicação da reforma da previdência;

- Assim, tanto homem como a mulher devem contribuir com mais 50% do período que faltava pata concessão do benefício (Homem = 35 anos de tempo de contribuição/ Mulher = 30 anos de tempo de contribuição);

- Ex. Um homem que antes da reforma da previdência possuía 34 anos de tempo de contribuição, ou seja, faltava um ano de contribuição para se aposentar, terá que contribuir por mais 1 anos e 06 meses.


5)   Pedágio de 100%

- Exige idade mínima de 60 anos para o homem e 57 anos para a mulher, que ainda deverão contribuir com o dobro do que faltava para alcançar a aposentadoria por tempo de contribuição na data da publicação da reforma da previdência.