12/05/2021 15h32 - Atualizado em 12/05/2021 17h39

Vereador cobra transparência e prefeitura antecipa aplicação da segunda dose em Camaquã

Nesta quarta-feira (12), parlamentar realizou uma diligência na Secretaria da Saúde de Camaquã
Por: Gil Martins/ Valesca Luz / Acústica FM - Kevin Oswaldt - Foto: Valesca Luz / Acústica FM e Kevin Oswaldt
Vereador cobra transparência e prefeitura antecipa aplicação da segunda dose em Camaquã

O vereador de Camaquã Vitor Azambuja (Progressistas), fez grave denúncia nesta quarta-feira (12), sobre a forma com que o município vem conduzindo o processo de vacinação contra a covid-19. De acordo com o parlamentar, uma diligência na Secretaria da Saúde de Camaquã, foi realizada para cobrar mais transparência e comunicação na vacinação contra a Covid-19 em Camaquã, levando em conta que o município recebeu 420 unidades de segunda dose da Coronavac no início desta semana.

Na tarde desta quarta-feira (12), a secretaria de saúde de Camaquã realizou uma live informando a antecipação da aplicação da segunda dose ao grupo que recebeu a primeira até o dia 29 de março. Em entrevista ao programa Redação Acústica, Azambuja detalhou a reunião.

> Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

Azambuja disse que a constatação foi feita por ele, após reunião com o atual secretário municipal da saúde, Renato Sanhudo. O vereador afirmou que o encontro teve como finalidade, dialogar com o secretário para entender os motivos para o que ele chama de “falta de transparência” nos trâmites.

Em entrevista ao programa Redação Acústica, o parlamentar disse que mais 420 doses chegaram ao município na última segunda-feira (10) e lamentou a confusão no Centro de Imunização Viégas no último final de semana: “eu repúdio todo tipo de agressão aos servidores”, declara. Em live nesta semana, o próprio secretário já havia declarado que iria armazenar os imunizantes, ao invés de repassar com agilidade para a população.

> Receba todas as notícias da Acústica no seu Telegram tocando aqui!

Em sua fala, Sanhudo disse que acumularia as doses até que obtivesse um número suficiente para atender a demanda de pessoas que aguardam para receber a segunda aplicação. Já o vereador Vitor Azambuja, disse que durante diálogo o secretário confirmou que a cidade ainda buscava uma organização para que pudesse ser realizada a aplicação dos imunizantes.

Durante a conversa, Sanhudo teria dito que havia uma previsão de que as vacinas fossem aplicadas somente na próxima semana, o que segundo o Azambuja, mostra a falta habilidade para que a vacina chegue o mais rápido possível até a população.

> Toque aqui e confira nossas reportagens e os programas da Acústica em nosso canal no YouTube

Vitor disse que cobrou explicações sobre a confusão causada no último final de semana, quando a falta de informações em torno da aplicação de imunizantes, gerou revolta de pessoas que aguardavam pela vacina junto ao Centro de Imunizações do bairro Viegas. O parlamentar alegou que a falta de transparência sobre como ocorreriam os procedimentos no sábado, gerou toda a confusão.

Deixar um comentário