10/05/2021 18h36 - Atualizado em 11/05/2021 09h26

Camaquã recebe três câmaras de conservação de vacinas nesta terça-feira (11)

Os equipamentos foram adquiridos pela SES para 29 municípios gaúchos
Por: Camila Mattos/Acústica FM - Foto: Divulgação SES
Camaquã recebe três câmaras de conservação de vacinas nesta terça-feira (11)

O Governador Eduardo Leite e a secretária da Saúde Arita Bergmann farão a entrega de 52 câmaras de conservação de vacinas adquiridas pela Secretaria da Saúde (SES) para 29 municípios com menos de 100 mil habitantes da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS). Dentre eles, Camaquã, Arambaré e Cerro Grande do Sul (1ª CRS), serão contemplados com 03 unidades, 01 unidade e 01 unidade, respectivamente.

As câmaras de conservação, de uso médico hospitalar, com capacidade de 200 litros, serão entregues aos prefeitos em evento ao meio-dia desta terça-feira (11/5) na Divisão de Suprimentos da Secretaria da Saúde (SES), localizada na Rua Marechal Andrea, 351, em Porto Alegre. Os equipamentos atingem temperaturas entre 2°C e 8°C e servem para armazenar insulina, vacinas e outros medicamentos.

> Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

"As câmaras frias que estão sendo entregues garantem que as vacinas e outros produtos, como a insulina, possam ser entregues ao cidadão de forma segura, ainda mais agora, que temos duas campanhas ocorrendo de forma simultânea, a da gripe e do coronavírus. São patrimônios importantes para qualificar a estrutura de saúde dos municípios", explica Ane Nantal, coordenadora da 1ª Regional de Saúde da SES.

Esses equipamentos fazem parte de uma compra de 303 unidades, realizada pela SES, com recursos do Ministério da Saúde. No total, 194 municípios serão contemplados e constam na resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), de 3 de maio. A CIB é formada por gestores do Estado e de municípios.

O objetivo é aprimorar a Rede de Frio do Programa Nacional de Imunizações (PNI) com a substituição das geladeiras domésticas, nas salas de vacinas dos municípios, por câmaras de conservação de imunobiológicos.

Os critérios para a escolha dos municípios foram, além de ter menos de 100 mil habitantes, ter sala de vacinas e sistema de informação oficial do Ministério da Saúde implantado para registro de vacinados e movimentação de imunobiológicos, e ainda não estar equipado com câmara refrigerada.

A definição também levou em conta um levantamento do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems) por meio de um formulário eletrônico respondido pelas Secretarias de Saúde dos municípios.

Clique aqui e acesse a resolução

 

Deixar um comentário