08/04/2021 10h28 - Atualizado em 08/04/2021 11h33

Município estuda possibilidade de fechamento do asilo municipal

Análise técnica avalia possibilidade de terceirização dos atendimentos
Por: Gil Martins/Acústica FM - Fotos: Valério Weege/Acústica FM
Município estuda possibilidade de fechamento do asilo municipal

A Prefeitura de Camaquã iniciou os estudos para avaliar o atendimento a idosos em situação de vulnerabilidade no município. Não se descarta a possibilidade de encerramento das atividades do Lar de Idosos Nilda Souza Azambuja (Asilo Municipal).

> Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui

Após repercussão na cidade sobre a possibilidade de fechamento da instituição, a reportagem da Rádio Acústica FM entrou em contato com o responsável pela Secretaria Especial da Mulher, do Trabalho e Desenvolvimento Social, Nelson Egon Geiger Filho, que confirmou que um estudo está em andamento para avaliar a situação. Ele disse que atualmente o local atende mais de 30 idosos, com situações distintas.

O asilo funciona em um prédio que não pertence ao município e atualmente o custo de operação é considerado alto, havendo a necessidade de avaliação sobre a necessidade de se manter aquela estrutura em funcionamento. Geiger disse que o papel fundamental de atendimento aos idosos, pertence aos seus familiares, mas garantiu que o município não deixará desassistidos aqueles que estão em situação de vulnerabilidade social e precisam do acolhimento, através de decisão judicial.

O estudo deve ser concluído em aproximadamente trinta dias e irá apontar quais são as obrigações do município e se há a possibilidade de locação de vagas em outras casas geriátricas da cidade, que possuem capacidade de prestar o serviço. Desta forma, somente aqueles idosos que o município possui a responsabilidade de atendimento, serão encaminhados para estes locais.

O secretário salientou que o fechamento do local não está confirmado, pois há a necessidade de mais discussões técnicas sobre o tema, que irão apontar qual a melhor alternativa.

“Para muitos que estão ali, os funcionários que trabalham lá são a única família que eles possuem”, disse uma fonte ouvida pela reportagem, afirmando que existem idosos que estão há quase duas décadas residindo no local. Algumas pessoas assistidas, não possuem contato com suas famílias há muitos anos e recebem o carinho e atendimento de profissionais concursados da prefeitura.

Para se entender a importância dos trabalhos prestados no local, o Serviço de Acolhimento Institucional para Idosos (Asilo Municipal), há muito tempo recebe idosos a partir dos 60 anos, que tenham seus vínculos familiares abalados, comprovados por estudo sócio-assistencial ou por determinação judicial. Atualmente os serviços são prestados no prédio que já abrigou o extinto Hospital Camaquã, que durante décadas atuou no atendimento médico da comunidade.

Deixar um comentário