23/03/2021 14h41 - Atualizado em 23/03/2021 14h52

Indústria comunitária de azeite de oliva é inaugurada em Encruzilhada do Sul

Município possui atualmente, uma das maiores áreas de oliva do país
Por: Gil Martins/Acústica FM - Foto: Divulgação
Indústria comunitária de azeite de oliva é inaugurada em Encruzilhada do Sul

Um Lagar de Azeite Comunitário de Encruzilhada do Sul, instalado na sede da AFRUTES foi inaugurado na manhã do último sábado (20). O Lagar (indústria que extrai azeite de oliva) é uma conquista da Associação, oriunda de um projeto que teve inicio em 2018, em parceria com a Secretaria de Agropecuária, Olivicultores e MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

> Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui

A tão aguardada primeira extração de azeite da AFRUTES (Associação de Fruticultores de Encruzilhada do Sul) foi acompanhada por autoridades, olivicultores, associados da entidade e imprensa local. O Presidente da associação Paulo Roberto Minuzzi, destacou que o Lagar é fruto de 2 anos de muito trabalho, este foi um primeiro teste, para que no próximo ano a Agroindústria já esteja ativa e o azeite possa ser comercializado.

Hoje são 16 associados da olivicultura, alguns possuem Lagar próprio, outros não, a ideia principal é diminuir custos de produção e permitir que produtores de médio porte também invistam no plantio da oliveira. A olivicultora Paula Becker lembrou que o município possui, hoje, a maior área plantada do Brasil e que em breve haverá uma marca de azeite encruzilhandense, o que será um marco na história do município.

O Vice-Prefeito Emanuel Nobre esteve junto do Secretário de Agropecuária Marco Antônio dos Santos que disse “o potencial de Encruzilhada para a fruticultura é enorme, eu sempre comento que em Encruzilhada, tudo que se planta dá, e ultimamente a Oliveira, a Nogueira e o Mirtilo, principalmente a oliveira deve ser um orgulho”. A produção do azeite no nosso município é uma forma de agregar valor ao que é produzido aqui, e isto vai causar desenvolvimento, emprego e renda.

Deixar um comentário