17/03/2021 18h31 - Atualizado em 17/03/2021 18h31

Com malária, dono de caminhão apreendido após acidente faz vaquinha para recuperar o veículo

Carreta arrastou motocicleta por 32 quilômetros em Santa Catarina
Por: Camila Mattos/Acústica FM - Foto: Divulgação Facebook
Com malária, dono de caminhão apreendido após acidente faz vaquinha para recuperar o veículo

O dono da carreta com placas de Camaquã que se envolveu em um acidente na BR-101 em Balneário Camboriú, criou uma vaquinha online com o objetivo de arrecadar dinheiro para liberar o veículo que se encontra apreendido no estado Catarinense.

O acidente, resultou na morte de uma mulher de 47 anos e imagens impressionantes do caso foram compartilhadas nas redes sociais.

Renan Silveira das Neves, está pedindo uma ajuda no valor de R$ 8 mil, alegando que o caminhão é o meio de sustento de sua família e que ele contraiu malária e por isso, indicou à viagem, o responsável pela tragédia.

Relembre o caso

Um vídeo impressionante foi divulgado nas redes sociais neste sábado (06), as imagens mostram um caminhão com placas de Camaquã, arrastando uma motocicleta na BR-101 em Santa Catarina com o condutor da moto pendurado na cabine, pedindo para o caminhoneiro parar o veículo. Uma mulher que também estava na moto que ficou engatada no para-choque do caminhão ficou caída no meio da pista e está em estado grave. Não atendendo ao pedido do motociclista, o caminhão arrastou a moto por 32 quilômetros.

Segundo informações do portal catarinense NSC TOTAL, a colisão foi registrada por volta das 16h em Penha, no quilômetro 106 e o caminhoneiro só parou o veículo no quilômetro 125 da rodovia federal em Balneário Camboriú.

O caminhão reduziu a velocidade, somente após outro caminhoneiro colocar seu veículo em frente ao dele, momento em que outras pessoas puxaram a mangueira de ar dos freios parando o caminhão. Outros motoristas agrediram o caminhoneiro no momento da abordagem e segundo a Polícia Rodoviária Federal o condutor estava com a capacidade psicomotora alterada por alguma substância entorpecente.

O condutor do caminhão vai responder pelos crimes de dirigir com a capacidade psicomotora alterada e por fugir do local do acidente sem prestar socorro às vítimas.

Mulher morreu um dia após o ocorrido

Morreu na noite deste domingo (7), em Itajaí, Santa Catarina, a mulher que estava de carona na moto que foi atingida por um caminhão com placas de Camaquã no sábado (6). Identificada como Sandra Aparecida Pereira, de 47 anos, a vítima estava viajando com o marido Anderson Antônio Pereira que percorreu 32 quilômetros pendurado na cabine do caminhão pedindo para o motorista parar o veículo.

Segundo à NSC TV de Santa Catarina, a morte ocorreu por volta das 18h30 e foi confirmado por familiares, a vítima teve perfuração nos pulmões e nos rins. O motorista do caminhão será indiciado por homicídio, já que ele confirmou ao delegado Uiliam Soares da Silva que cuida do caso, que utilizou “rebite” para ficar acordado e “pode ter usado cocaína e remédio tarja preta”.

Em entrevista ao portal catarinense ND+, um familiar das vítimas falou que o casal “vivia um sonho”, já que a motocicleta havia sido comprada há dois meses. Sandra ficou caída no meio da pista, o marido Anderson também precisou de cuidados médicos por ter entrado em estado de choque com o ocorrido, ele não teve ferimentos graves.

O caso ganhou repercussão internacional

A colisão com um caminhão de Camaquã que acabou vitimando uma mulher em Santa Catarina ganhou repercussão internacional. O fato está na capa do portal The Sun, o maior noticiário do Reino Unido.

Na matéria, o jornal inglês traz alguns vídeos do ocorrido, gravados de forma amadora por populares e cita todos os fatos ocorridos.

 

Deixar um comentário