03/02/2021 08h57 - Atualizado em 03/02/2021 08h57

03 de fevereiro na história: a morte de Gutenberg e "o dia em que a música morreu"

Acompanhe os fatos que marcaram essa data ao longo dos anos
Por: Zap Zap - Foto: Reprodução/YouTube
03 de fevereiro na história: a morte de Gutenberg e "o dia em que a música morreu"

1468 - Morria Johannes Gutenberg, o pai da imprensa. Neste dia, morria, na cidade alemã de Mainz, Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg, considerado o pai da imprensa. A ele é creditada a invenção dos tipos móveis de chumbo fundido, que deram grande versatilidade ao processo de elaboração de livros e outros trabalhos impressos, permitindo assim sua massificação. Até então, os livros eram escritos à mão e, por isso, levavam meses para ser concluídos, com um custo altíssimo. Nascido no ano de 1398 (seu dia de nascimento não é conhecido), Gutenberg era filho de um rico comerciante e, desta forma, tinha acesso a livros em casa, tornando-se leitor assíduo. Seu primeiro livro impresso foi a Bíblia, que levou cinco anos para ser concluída (de 1450 a 1455).

1959 – Conhecido como “O dia em que a música morreu”, o mundo se despedia de Buddy Holly, Ritchie Valens e JP Richardson. Um acidente com um avião fretado matou jovens astros da música norte-americana numa data batizada como “o dia em que a música morreu”. Foram vítimas do acidente aéreo Buddy Holly, Ritchie Valens e JP "The Big Bopper" Richardson. A tragédia aconteceu em Iowa, poucos minutos após a decolagem de Mason City, em um voo com destino a Moorehead, Minnesota. De acordo com investigações, o mau tempo e o erro do piloto provocaram o acidente. Holly fretou um avião para a sua banda por conta de problemas técnicos no ônibus. No dia do acidente, um assento ficou vago e Ritchie Valens venceu no “cara ou coroa”, garantindo seu lugar no avião.

1970 - Proibido de lutar, Muhammad Ali anunciava retirada dos ringues. o lutador Muhammad Ali convocou uma coletiva de imprensa para anunciar que estava deixando o boxe. O famoso boxeador já estava proibido de lutar na época porque não quis se alistar no exército dos Estados Unidos para combater na guerra do Vietnã, alegando motivos religiosos. Mais tarde ele mudou de ideia e acabou voltando aos ringues.

2007 - Suicida em caminhão-bomba matava 135 em mercado em Bagdá. O terrorista explodiu um caminhão carregado com uma tonelada de explosivos em um movimentado mercado xiita, em pleno sábado. Ao menos 300 pessoas ficaram feridas, segundo a polícia. A explosão acabou com barracas e destruiu as fachadas das lojas. O mesmo mercado já havia sido alvo de três carros-bomba em dezembro de 2006, quando 51 pessoas morreram.

Aniversariantes:

Sean Kingston – 30 anos - Kisean Anderson é um rapper e cantor de reggae, rap e pop estadunidense-jamaicano. Apesar de ter nascido em Miami, Flórida, mudou-se para Kingston, Jamaica, quando tinha seis anos de idade. Lançou seu primeiro hit, “Beautiful Girls”, no verão de 2007 (EUA). Em 2009 o jovem rapper lançou seu segundo álbum, Tomorrow, onde a principal música é Fire Burning. No dia 29 de maio de 2011, Sean Kingston, juntamente com uma amiga, sofreu um acidente de Jet ski perto de Miami, Flórida. Logo após, foi divulgado que seu estado havia melhorado, que já podia respirar sozinho e caminhar.

Daddy Yankee – 44 anos - Ramón Luís Ayala Rodríguez é cantor, ator, produtor de música,empresário e rapper, porto-riquenho de reggaeton, vencedor de 6 Grammy Latin Awards. Daddy Yankee é famoso por gravar canções que estão tanto em espanhol quanto em inglês dentre elas o sucesso do single "Gasolina". Em 2017 colaborou cantando o mega hit "Despacito" com Luis Fonsi.

Fernando Gonsales – 60 anos - Fernando Gonsales é um cartunista e ilustrador que tem como personagem mais conhecido o rato Níquel Náusea. A criação também dá nome à tira de mesmo nome, publicada há mais de 20 anos no jornal Folha de São Paulo. Além deste periódico, outros jornais pelo Brasil também publicam a tira. Além dos quadrinhos, Gonsales também ilustra livros, matérias de revistas, faz trabalhos publicitários e roteiros para TV. O cartunista ganhou por duas vezes o Prêmio Angelo Agostini e levou 14 vezes o Troféu HQ Mix, entre 1989 e 2004.

Deixar um comentário