04/11/2020 11h56 - Atualizado em 04/11/2020 11h56

Grêmio volta aos treinos pensando na Copa do Brasil

Após vitória contra o Bragantino, tricolor busca classificação para a próxima fase
Por: Grêmio - Foto: Lucas Uebel/Grêmio
Grêmio volta aos treinos pensando na Copa do Brasil

Começou mais uma semana decisiva para o Grêmio. Depois de vencer o RB Bragantino no fechamento do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o grupo de jogadores voltou ao CT Luiz Carvalho e deu início aos trabalhos para o jogo desta quinta-feira (05), contra o Juventude, que vale vaga às quartas de final da Copa do Brasil.

- RECEBA OUTRAS NFORMAÇÕES NO SEU WHATSAPP CLICANDO AQUI

Como acontece em dias que sucedem jogos, quem participou da maior parte da vitória sobre o Bragantino fez trabalhos recuperativos na academia e com a fisioterapia e complementou a sessão com corridas no campo. Os demais, incluindo a dupla de zaga Geromel e Kannemann, foram a campo para trabalhos técnicos, orientados por Renato Portaluppi e pelo auxiliar Alexandre Mendes.

O primeiro momento do treino, depois dos movimentos de ativação, foi uma atividade de conclusões a gol. Divididos em dois grupos, os jogadores exigiram dos goleiros Vanderlei, Paulo Victor, Julio César e Gabriel Chapecó. Na sequência, em meio campo, Renato acompanhou de perto um treinamento de passes rápidos e curtos, ocupação de espaços e marcação sob pressão ao portador da bola. Os atletas estavam misturados, sem desenho de equipe.

Antes do treinamento, o meio campista Maicon concedeu entrevista coletiva e comentou a sua substituição no segundo tempo do jogo contra o Bragantino. O capitão saiu de campo aos 15 minutos e, bastante irritado, foi direto para o vestiário. Maicon relatou o que sentiu naquele momento e garantiu que não houve qualquer desavença com o técnico Renato Portaluppi.

“Eu quero deixar claro que não houve nenhuma discussão com o Renato. Aqui a gente está em um esporte coletivo. Sabemos que temos que melhorar muito o nosso jogo. A gente se cobra bastante. Naquele momento do jogo eu não estava bem e, por isso, eu fiquei daquela maneira e reagi daquela maneira. Eu venho me cobrando há bastante tempo. Venho trabalhando a cada treino para melhorar o meu rendimento, meu condicionamento físico. Contra o Juventude eu fiquei fora para poder treinar mais. Eu mesmo faço minha autocrítica e análise de jogo e sei quando fiz um bom jogo e quando não fiz. No momento, eu achei que não estava bem e pedi para sair e, por estar chateado comigo, fui direto para o vestiário. Quando as coisas não caminham bem, se eu não puder me cobrar e ficar indignado com minha atuação, eu estarei aqui fazendo o quê? Estamos todos em busca do mesmo objetivo. Pelo contrário do que se fala, que eu discuti com o Renato, é muito difícil acontecer. Se tivesse acontecido eu seria o primeiro a falar. A minha chateação foi comigo mesmo por, no jogo, não estarmos apresentando um bom jogo. E isso é claro. O professor Renato sabe, o torcedor sabe e, por isso, acaba acontecendo esse tipo de coisa. Minha indignação é comigo, por não estar ajudando da maneira que eu quero, pela equipe não estar jogando da maneira que estamos acostumados a jogar. Nós temos que estar cientes das coisas que podemos fazer, do que não estamos fazendo e do que estamos fazendo para melhorar e ajudar da melhor maneira possível”, afirmou o camisa 8. 

Juventude e Grêmio se enfrentam no estádio Alfredo Jaconi às 21h30 de quinta-feira. Com a vitória por 1 a 0 na primeira partida, o Tricolor pode até empatar, que garante a classificação. Derrota por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Deixar um comentário