20/10/2020 14h30 - Atualizado em 20/10/2020 14h54

Com protocolo aprovado, bailes e eventos festivos devem ser liberados no Rio Grande do Sul

Clima é de expectativa entre os organizadores de eventos e pessoas que dependem destas atividades
Por: Gil Martins/Acústica FM - Foto: Valério Weege/Acústica FM
Com protocolo aprovado, bailes e eventos festivos devem ser liberados no Rio Grande do Sul

O clima é de expectativa entre os organizadores de eventos no Rio Grande do Sul, para um possível anúncio de liberação parcial destas atividades. O anúncio da liberação deve ocorrer ainda esta semana, através de um decreto estadual.

- Receba outras informações no seu WhatsApp clicando aqui

Representantes de diversos trabalhadores na área de eventos, estiveram reunidos com o presidente da Assembléia Legislativa gaúcha, Deputado Estadual Ernani Polo, justamente para discutir o retorno. Segundo membros que participaram da reunião, o parlamentar teria informado que dará apoio a estas categorias.

No mês passado, o governador Eduardo Leite, já tinha sinalizado positivamente para o retorno dos eventos, que poderiam inibir a realização de festas clandestinas, que não respeitam nenhum protocolo estabelecido pela Secretaria Estadual da Saúde. A expectativa é de que ainda nesta semana, seja publicado decreto estadual que autorize a realização dos eventos.

Saiba também:

- Estado vai liberar eventos de maior porte e casa de shows

Mas, as atividades não deverão ocorrer nos moldes que a população gaúcha está acostumada. Entre os critérios, está a limitação de pessoas nos espaços destinados aos eventos.

Existem outras medidas que também estão sendo analisadas por um comitê do Governo do Estado. A capacidade de público deverá ficar entre 30% e 50%, deverá haver a aferição de temperatura do público, higienização das mãos e calçados, mesas e camarotes para grupos reduzidos, além de um distanciamento de aproximadamente 1,5 metros.

Ainda é preciso aguardar a assinatura do Decreto Estadual, para saber quando as atividades poderão retornar e quais as demais obrigações que nele estarão contidas para o retorno das atividades. A tendência é e que as prefeituras reeditem seus decretos municipais relacionados com a pandemia.

Deixar um comentário