14/10/2020 11h10 - Atualizado em 14/10/2020 11h43

Filho, nora e amigo são denunciados por assassinato de casal em Jaguarão

Nora atirou na cabeça das vítimas. Uma delas foi sedada para evitar que reagisse
Por: Ministério Público - Foto: Divulgação
Filho, nora e amigo são denunciados por assassinato de casal em Jaguarão

O Ministério Público denunciou nesta terça-feira (13), um jovem de 20 anos pela execução dos pais em Jaguarão. O acusado vai responder por dois homicídios duplamente qualificados cometidos no dia 11 de setembro. Além dele, a promotora de Justiça Lara Guimarães Trein denunciou pelos mesmos crimes a namorada, de 18 anos, e um amigo do casal, de 19 anos.

- Receba as informações da Acústica no seu WhatsApp clicando aqui

A promotora conta que, conforme previamente combinado entre os três denunciados, o amigo do casal entrou na casa das vítimas às 4h30min com a ajuda dos dois comparsas, que lá também residiam. Seguindo o plano, a nora foi até o quarto das vítimas e atirou na cabeça dos sogros, que dormiam na cama. Enquanto isso, o amigo lhe dava cobertura e o filho do casal aguardava em outro cômodo, conforme ajustado.

Leia também:

- Polícia Civil prende jovem autora de matar sogros em Jaguarão

- Preso homem suspeito de matar os pais enquanto dormiam em Jaguarão

Em seguida, de forma a simular a ocorrência de um roubo, o amigo pegou o carro de uma das vítimas e dirigiu até um local ermo, onde abandonou o veículo. Ele levou consigo a arma utilizada nos assassinatos, encontrada dias após o crime no rio Jaguarão por mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

Na denúncia, a promotora destaca que os três acusados ajustaram e planejaram previamente a execução, além de prestarem apoio, incentivo e solidariedade mútua no cometimento dos crimes. O filho e a nora das vítimas, segundo a promotora, prometeram vantagem econômica ao amigo pela participação.

Ainda conforme a promotora, as vítimas, por ocasião dos fatos, estavam impossibilitadas de esboçar qualquer reação ou gesto de defesa eficaz, pois estavam dormindo, deitadas na cama. Uma delas, inclusive, estava sob efeito da substância Midazolam, um sedativo.

Deixar um comentário