09/10/2020 11h11 - Atualizado em 09/10/2020 11h22

Brasil x Bolívia: saiba onde assistir e tudo sobre a partida nas Eliminatórias da Copa

Tite revela time para a estreia desta sexta contra a Bolívia
Por: CBF - Fotos: Divulgação/CBF
Brasil x Bolívia: saiba onde assistir e tudo sobre a partida nas Eliminatórias da Copa

A espera acabou! Nesta sexta-feira, depois de quase um ano distante dos gramados, a Seleção Brasileira volta a entrar em campo. Na Neo Química Arena, em São Paulo, o Brasil recebe a Bolívia pela primeira rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA Catar 2022. A bola rola às 21h30, com transmissão da Rede Globo e do Sportv

- Receba outras informações no seu WhatsApp clicando aqui

O duelo entre brasileiros e bolivianos marca o início da trajetória rumo ao Catar para as duas equipes. A Amarelinha é a única seleção a marcar presença em todas as edições da Copa do Mundo. E o caminho para a vaga no próximo Mundial começa nesta sexta-feira.

Treinador da Seleção Brasileira desde 2016, Tite terá a chance de começar um ciclo de Copa do Mundo do início. No período pré-Mundial da Rússia, o técnico chegou à Seleção durante as Eliminatórias. Rapidamente, conseguiu imprimir seu estilo de jogo e dar mais competitividade à Seleção, que terminou com a melhor campanha da história da competição.

Em pleno processo de renovação, no nascimento de um novo ciclo, Tite pregou paciência para possíveis adversidades nesta fase do trabalho, já que sabe que o futebol, como tudo na vida, precisa de tempo para dar certo.

"Quando você inicia um trabalho e logo em seguida ele cresce e se consolida tão rápido quanto nas Eliminatórias (para 2018), é a exceção à regra. Não é assim que as coisas funcionam. As coisas funcionam, no futebol, tal qual em outra atividade, com construção, maturidade, lançamento de jovens, manutenção de experientes, metas, competição leal. Tomara que a gente tenha essa felicidade (agora), mas não é o real", analisou.

Neymar é dúvida e time terá duas novidades

Para esta partida, o técnico Tite tem quase todo o elenco à disposição. A única dúvida fica por conta da presença ou não de Neymar no jogo. O atacante sentiu uma lesão na região lombar e, em tratamento, ainda não tem participação confirmada no jogo.

Em entrevista coletiva na véspera da estreia, o treinador da Seleção Brasileira confirmou que, caso o camisa dez não jogue, a vaga deve ficar com o meia-atacante Everton Ribeiro. Além disso, Tite definiu outras duas vagas que estavam abertas na escalação do time. O goleiro da Seleção na estreia será Weverton e Douglas Luiz ganhará uma oportunidade no meio-campo.

O treinador justificou a escolha por Douglas pelo potencial de marcação que ele dá ao time, principalmente pelo lado esquerdo, que deve ser um dos principais setores de ataque do Brasil na partida.

"O nosso lado esquerdo é que vai dar liberdade maior para o lateral, onde vai ter o atacante que também tem essa função. Ele vai fazer articulação, um jogador que abastece esses homens de frente e que seja como reboteiro. Ele tem valências técnicas, ele bate bem na bola de média distância, é um jogador competitivo", analisou.

No gol, Weverton enfrentou a concorrência de Santos, do Athletico Paranaense, e de Ederson, do Manchester City. Apesar de ter menos jogos do que Ederson, a fase recente do goleiro do Palmeiras acabou o credenciando para ficar com a vaga neste momento. Como explicou, também, Tite:

"São três grandes goleiros. A campanha toda do Weverton, fazendo mais de 20 jogos em uma sequência de retomada em alto nível, o credenciou nesse momento a ser o goleiro", disse.

Quase um ano sem Seleção

Quando o Brasil entrar em campo na Neo Química Arena, nesta sexta, será interrompido um jejum de quase um ano sem uma partida da Seleção Brasileira. A última vez que a Amarelinha jogou foi em novembro do ano passado, em jogo preparatório contra a Coreia, vencido por 3 a 0, com gols de Lucas Paquetá, Philippe Coutinho.

Casemiro, o capitão da estreia

"Sei que sou um dos líderes aqui"

A Neo Química Arena tem se transformado em um lugar especial para Casemiro com a Seleção Brasileira. Foi justamente lá, contra o Peru, pela Copa América, que ele marcou seu primeiro gol vestindo a Amarelinha. Dessa vez, o meio-campista herdará a braçadeira de capitão da Seleção Brasileira para abrir as Eliminatórias da Copa do Mundo.

"Eu sei que sou um dos líderes aqui do vestiário, um dos líderes do grupo, para mim é um prazer imenso, estou muito feliz de representar um capitão dentro da equipe. Sei da importância que é ser o capitão da Seleção Brasileira. Mas sei que existem muitos líderes, quero desfrutar muito desse momento, é um prazer para mim", disse o meia.

Protocolo de saúde

Durante o período de preparação para o jogo, os jogadores passaram por um protocolo de saúde para diminuir os riscos de contaminação pela pandemia da covid-19. Cada atletas e integrante de comissão técnica e staff da Seleção Brasileira passará por quatro testes durante toda a Data FIFA, e a delegação funciona sob esquema de bolha, para garantir o maior isolamento possível entre cada profissional. Além disso, foram feitas adaptações nas instalações da Granja Comary, onde a Seleção passou três dias de sua preparação para a estreia, além do uso obrigatório de máscaras e da disponibilidade me abundância de álcool em gel para as mãos.

Seguindo diretrizes da Conmebol e da FIFA, as partidas serão realizadas com o mínimo de pessoas possível, o que fará com que os jogos aconteçam sem a presença de público. Casemiro falou um pouco da importância que tem em respeitar os protocolos estabelecidos para este período.

"Muitas pessoas se espelham em nós, nós temos que ser e dar exemplo a milhares de pessoas. Temos que seguir os protocolos, Se temos que fazer assim, não vejo problema nenhum. Somos os primeiros a ajudar. Fazer espelho para o próximo, isso é o mais importante", disse o capitão.

Estatísticas do confronto

Esta será a primeira vez que o Brasil abre as Eliminatórias como mandante. Até o momento, a Seleção Brasileira disputou 12 Eliminatórias e se classificou em todas elas. Em apenas uma oportunidade o Brasil começou sua caminhada contra a Bolívia. Foi em 1985, em La Paz, e o Brasil venceu por 2 a 0. O retrospecto da Seleção contra os bolivianos, por sinal, tem um amplo domínio brasileiro. Em 30 jogos, foram 21 vitórias, quatro empates e apenas cinco derrotas. Destas, todas foram conquistas na Bolívia, nas altitudes de La Paz e de Cochabamba.

Deixar um comentário