28/09/2020 10h49 - Atualizado em 28/09/2020 14h31

Operação que desmantelou facção criminosa apreendeu dinheiro em Camaquã

Em uma das residências de Camaquã, foram apreendidos dinheiro, celulares e documentos
Por: Gil Martins/Acústica FM - Fotos: Divulgação/Brigada Militar
Operação que desmantelou facção criminosa apreendeu dinheiro em Camaquã

Na última sexta-feira (25). Foi desencadeada uma grande operação policial, com o objetivo de desencadear uma facção criminosa que atua nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Parte dos mandados judiciais, foram cumpridos também em Camaquã.

- Receba as informações da Acústica no seu WhatsApp clicando aqui

Foram cumpridos dentro da Operação Divisa II, 49 mandados de busca e apreensão e sete de prisão, nas cidades gaúchas de Torres, Osório, Novo Hamburgo, Camaquã e em Porto Alegre e no Estado catarinense em Passo de Torres e São João do Sul. Além dos mandados de prisão, houve três prisões em flagrante.

Em Camaquã, os mandados foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. Em uma residência do bairro Bom Sucesso, nada foi apreendido. Já no bairro São José, os policiais apreenderam cerca de R$ 6 mil, celulares e documentos.

Como não haviam mandados de prisão expedidos para Camaquã, ninguém foi preso durante os trabalhos. Durante os trabalhos nos dois estados, ocorreu apreensão de 18 armas, entre pistolas e espingardas; cédulas falsas somando aproximadamente R$ 10 mil; em torno de R$ 35 mil em espécie, drogas, anabolizantes e seis veículos, sendo duas caminhonetes Mitsubishi, um Honda Civic, um HB 20, um I30 e uma motocicleta.

Após o serviço de inteligência do 2º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (2º BPAT) e do 19º BPM/ 6ª Região catarinense monitorar o movimento de uma organização criminosa em Torres e no sul de Santa Catarina, descobrindo que havia ramificações do grupo além dessas regiões, foi solicitado apoio do Ministério Público para o combate aos crimes. O MP de Torres se manifestou ao Poder Judiciário local, que expediu os mandados.

A ação envolveu 350 agentes de segurança da Brigada Militar e da Polícia Militar de Santa Catarina. Integraram a Operação efetivos do 2º BPAT, das seções de Inteligência do CRPO Litoral e do Estado-Maior da Brigada Militar, Corregedoria-geral, 8º BPM, 1ºBPCh, Batalhão de Aviação, Comando Ambiental, do Comando da 6ª Região de Polícia Militar e 19º BPM de Santa Catarina e o Ministério Público de Torres.

Deixar um comentário