24/09/2020 15h12 - Atualizado em 24/09/2020 15h13

Advogada negra é confundida com réu três vezes no mesmo dia

Profissional foi abordada por funcionários e até por membro do judiciário
Por: Rodrigo Vicente/Rádio Acústica FM - Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Advogada negra é confundida com réu três vezes no mesmo dia

A advogada inglesa Alexandra Wilson, de 25 anos, especialista em casos criminais e familiares, desabafou no Twitter após ser confundida por três vezes com o réu em um tribunal. Alexandra, que é negra, teve de se explicar para o porteiro, público e até membros do judiciário, que acreditaram que ela era a ré e não a advogada da ação. O caso ocorreu em um tribunal de Londres, na Inglaterra.

O chefe do serviço Judiciário na Inglaterra e País de Gales pediu desculpas à advogada. Já Kevin Sadler, chefe executivo interino do HM Courts and Tribunals Service, órgão ligado ao Ministério da Justiça, condenou o que classificou como “comportamento totalmente inaceitável” e se comprometeu a investigar o caso relatado pela advogada Alexandra Wilson. “Absolutamente exausta”, desabafou a profissional em seu perfil pessoal no microblog, afirmando que “uma luz precisava ser acesa sobre isso”. As publicações de Alexandra geraram novas acusações de racismo nos tribunais ingleses.

Conforme divulgado pelo jornal “The Guardian”, ela teria sido parada por um dos seguranças, que teria perguntado seu nome, “para que pudesse encontrar (o nome) na lista dos réus”. Ela pensou que poderia ter sido um “erro inocente”.

Logo após encontrar com seu cliente, um membro do público tentou impedir sua entrada no tribunal, acreditando que ela era uma jornalista. Ela teve que explicar novamente que era a advogada.

Já na sala, dentro do tribunal, Alexandra Wilson dirigiu-se ao promotor, quando foi abordada por um escrivão que, em voz alta, determinou que ela saísse do tribunal. Ele ainda perguntou se ela estava representada (por um advogado). Foi aí que ela explicou mais uma vez de que ela era a advogada de defesa e que tentava falar com o promotor.

Conforme o jornal inglês Metro, um relatório do Ministério da Justiça da Inglaterra revelou na semana passada, que apenas 9% dos advogados seniores são de origem negra, asiática e de minorias étnica no país. Alexandra Wilson é autora do livro “In Black And White: A Young Barrister's Story of Race and Class in a Broken Justice System”, que traz relatos sobre a profissão jurídica e o tratamento diferenciado quanto à raça e classe social.

Deixar um comentário