21/09/2020 14h48 - Atualizado em 22/09/2020 10h06

No dia do radialista, as mudanças no rádio dentro da pandemia

Emissora obteve aumento significativo de audiência durante o isolamento social
Por: Gil Martins/Acústica FM - ACAERT - Foto: Rodrigo Vicente / Arquivo / Acústica FM
No dia do radialista, as mudanças no rádio dentro da pandemia

Diversas emissoras de rádio precisaram se adaptar as novas tecnologias de informação com a chegada da pandemia e o fechamento de ambientes com aglomeração de pessoas. Considerado um dos meios de comunicação mais confiáveis, o rádio obteve um aumento significativo de audiência, durante o período de isolamento social. A constatação está em uma pesquisa realizada pela Kantar Ibope Media.

77% das pessoas ouvidas na pesquisa, afirmaram que ouvem os conteúdos reproduzidos por emissoras de rádio. A maioria dos entrevistados 84%, acompanham as emissoras através do FM ou AM.

Segundo a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), em fevereiro, os ouvintes escutavam, em média, quatro horas e dois minutos por dia, geralmente no trajeto entre o trabalho e a casa. Mas em tempos de confinamento, a média subiu.

- Receba as informações da Acústica no seu WhatsApp clicando aqui

"Emissoras que estão com algum atraso no digital podem ter problemas, principalmente na área comercial”, destacou o jornalista Daniel Starck, CEO do portal TudoRádio, durante encontro virtual realizado pela Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), na quinta-feira (17).

Segundo ele, a crise causada pelo novo coronavírus acelerou processos e tendências que já estavam acontecendo no segmento antes mesmo da pandemia, como, por exemplo, o crescimento do áudio digital com distribuição de conteúdo em multiplataformas. A solução, defendeu, seria melhorar a oferta de dados para os anunciantes e o mercado e reforçar a união entre o setor. Situação pela qual a Rádio Acústica FM não sofreu complicações, a emissora trabalha com investimento em tecnologia desde a fundação em 2010.

Além de avaliar o aumento no consumo de rádio, Starck destacou cases de sucesso durante o período de crise sanitária global. Algumas emissoras adaptaram o slogan à nova realidade, outras aumentaram a oferta de conteúdo digital “O rádio reforçou seu papel social, baseado na sua credibilidade e foi, mais do que nunca, o ombro amigo do ouvinte neste período”, afirmou O entrevistado citou ainda ações de conscientização, prestação de serviço e maior integração com o empresariado local.

Deixar um comentário