21/09/2020 08h12 - Atualizado em 21/09/2020 08h12

Sementes suspeitas começam a chegar ao Rio Grande do Sul

Ao menos seis ocorrências de recebimento de material suspeito foram registrados no estado
Por: Seapdr - Foto: Divulgação
Sementes suspeitas começam a chegar ao Rio Grande do Sul

Depois de registro de um caso em Santa Catarina, agora gaúchos relatam terem recebidos pacotes do exterior contendo sementes que não foram solicitadas. Pelas indicações nos envelopes, o produto vem de países asiáticos.

O relato oficial é de seis ocorrências no Estado. A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) efetuou três coletas nos municípios de Carazinho, Campinas do Sul e Rio Grande. Outras duas foram recebidas pelo Ministério da Agricultura e uma terceira será entregue em uma inspetoria da secretaria. O material será enviado para o laboratório oficial do ministério, em Goiás. Nos EUA, moradores também receberam sementes não solicitadas.

A Seadpr fez alerta sobre o assunto e avisa a população que, caso recebam pacotes de sementes não encomendados, entreguem o material à inspetoria de defesa agropecuária ou escritório de defesa agropecuária mais próximo do seu município. “O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, nem o material ou as sementes devem ser cultivados ou descartados no solo sob nenhuma hipótese, a fim de evitar que estas sementes atinjam o meio ambiente e áreas agrícolas do Estado”, alerta Ricardo Felicetti, chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr.

Mais informações:

Divisão de Defesa Sanitária Vegetal: (51) 3288-6289 e 3288-6294; pelo WhatsApp (51) 98412-9961 ou e-mail [email protected]

Deixar um comentário