19/09/2020 11h25 - Atualizado em 19/09/2020 11h55

Mulheres no tradicionalismo? Conselheira do MTG explica prevalência feminina na cultura gaúcha

Papo com Batom abordou sobre a importância feminina em cargos que no passado eram somente ocupados por homens
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Valesca Luz / Arquivo / Acústica FM
Mulheres no tradicionalismo? Conselheira do MTG explica prevalência feminina na cultura gaúcha

O programa Papo com Batom recebeu a conselheira do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Mirelle Faria Hugo, na noite desta sexta-feira (18) abordando sobre o papel da mulher nos segmentos. O programa também recebeu a diretora de cultura do CTG Sentinela, Daniele Piazzetta que complementou a importância feminina em cargos que no passado, eram ocupados somente por homens. A Semana Farroupilha é comemorada com live em Camaquã neste sábado (19).

Em entrevista, as mulheres trouxeram as atividades no qual as mulheres ocupam no Estado e Camaquã. Conforme Daniele o ano foi atípico, pela primeira vez sem a realização das atividades gaúchas presencias: “em outros anos estaríamos correndo, com muitas tarefas em escolas e no CTG”, afirma. Mesmo distante presencialmente, as prendas e peões se envolveram com trabalhos remotos com objetivo de fortalecer a tradição e amizade.

Quer ficar muito bem informado(a)? Clique aqui!

Conforme Mirelle o espaço feminino está mais atuante, no entanto o machismo ainda existe: “seria hipócrita da minha parte negar, que vivi na pele a situação”, afirma. Ela ainda falou sobre racismo e homofobia durante a entrevista: “colocam na tradição gaúcha os valores passados, machismo, homofobia e racismo não são valores! O tradicionalismo não cultua valores inversos”, destaca. Neste ano o MTG concedeu posse a primeira presidente mulher, Gilda Galeazzi, fortalecendo o papel feminino na diretoria.

Sobre o MTG

O movimento possui personalidade jurídica e se caracteriza como de direito privado, sem fins lucrativos, com circunscrição em todo o território nacional e com número ilimitado de associados indicados sob a denominação de filiados. Tens como objetivo congregar os Centros de Tradições Gaúchas e entidades afins para constituir uma associação que permite padronização de procedimentos e realização de atividades com abrangência estadual ou nacional das quais participam todos os filiados com interesse no tema.

Assista a entrevista completa:

Deixar um comentário