16/09/2020 09h11 - Atualizado em 16/09/2020 09h28

Quem é Carlos Bulhões? Novo reitor da UFRGS nomeado por Bolsonaro

A chapa de Bulhões não foi a mais votada pela comunidade acadêmica
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Arquivo Secom/UFRGS
Quem é Carlos Bulhões? Novo reitor da UFRGS nomeado por Bolsonaro

O professor, Carlos André Bulhões Mendes, foi nomeador como reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) pelo presidente, Jair Bolsonaro. A decisão consta em decreto publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16), ele poderá assumir o cargo a partir do dia 21 de setembro. A chapa de Bulhões não foi a mais votada pela comunidade acadêmica, mesmo assim ele foi nomeado.

Bulhões é diretor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas (IPH) da universidade, atuou na perícia do rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais e mora em Porto Alegre há cerca de 30 anos. Segundo a instituição, após a consulta realizada em 13 de julho, a chapa 2 foi a escolhida, na forma da lei. Seguindo normativas estabelecidas pelo Consun, a lista indicada para o exercício do mandato 2020-2024 ficou estabelecida com os seguintes nomes para reitor e vice: Rui Oppermann e Jane Tutikian (Chapa 2): 45 votos; Karla Müller e Cláudia Wasserman (Chapa 3): 29 votos; e Carlos Bulhões e Patrícia Pranke (Chapa 1): 3 votos.

Quer ficar muito bem informado (a)? Clique aqui.

Foto: Trata Brasil Saneamento é Saúde / Divulgação

Conforme informações do, Trata Brasil Saneamento é Saúde, o novo reitor é natural de Alagoas, Engenheiro Civil, possui MBA em Gestão de Projetos, é mestre em Recursos Hídricos e Saneamento; Também é Engenheiro de Segurança no trabalho pela UFRGS; Têm PhD em Gestão e Planejamento de Recursos Hídricos (University of Bristol, Inglaterra), possui Pós-Doutorado em Gestão e Planejamento Ambiental (Univ. of California, EUA). E ainda Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua) com a Agência Nacional de Águas.

Segundo o site escavador, ele atua na área de métodos de gestão de recursos hídricos, recursos renováveis, recursos energéticos e meio ambiente, e infraestrutura, com ênfase no uso de técnicas analíticas (pesquisa operacional, modelos matemáticos, geoprocessamento e sensoriamento remoto) incorporando o fenômeno natural e os controles de engenharia, com condicionantes econômicos, políticos e institucionais além de outros diversos cursos.

Segundo a coluna do jornalista de GZH, Tulio Milman, o clima na universidade é de revolta e inconformidade, pois o primeiro colocado na consulta interna, classificava o atual reitor, Ruy Oppermann, para permanecer no cargo. Em razão da pandemia de coronavírus, as aulas presenciais seguem suspensas, a instituição iniciou no formato digital no dia 19 de agosto.

Deixar um comentário