11/09/2020 17h12 - Atualizado em 11/09/2020 17h15

Osteoporose? Especialista explica relação entre sedentarismo e a doença silenciosa

Ortopedista e traumatologista Diego Armando Selig participou do programa Primeira Hora nesta sexta-feira (11)
Por: Lennon Haas / Acústica FM - Foto: Reprodução / Acústica FM
Osteoporose? Especialista explica relação entre sedentarismo e a doença silenciosa

O médico ortopedista e traumatologista, Diego Armando de Souza Selig, em entrevista ao programa Primeira Hora, esclareceu diversos questionamentos sobre as áreas de ortopedia e traumatologia. O especialista em pés e tornozelos concedeu entrevista na manhã desta sexta-feira (11), ao vivo na emissora.

Quer ficar sempre muito bem informado (a)? Clique aqui!

Conforme Selig, a chegada da pandemia de coronavírus, ocasionou o aumento de pessoas em casa, provocando também um aumento do sedentarismo. Este fator pode contribuir no desenvolvimento de osteoporose.

“O osso não tem estímulo nenhum, só fica parado, então o organismo precisa de cálcio, vai lá e tira do osso”, explicou o médico.

Leia mais: Esquecimento? Neurologista explica tratamento do déficit de atenção

Leia mais: Neurologista explica sintomas de depressão e ansiedade na pandemia

Selig também explicou que, apesar de também ocorrer em homens, a osteoporose é mais comum entre mulheres, após o período da menopausa.

Outro problema muito comum é a joanete, um inchaço ósseo que se forma na articulação na base do dedão do pé. O médico explicou que, mesmo sendo retirado, o joanete pode retornar. Quanto mais cedo houver o tratamento para o problema, melhor.

Confira a entrevista completa e outras dúvidas esclarecidas pelo especialista:

Deixar um comentário