10/09/2020 17h04 - Atualizado em 10/09/2020 17h11

Secretário estima reabertura de escolas privadas na próxima semana em Camaquã

Centro de Operação de Emergência (COE) precisa autorizar planos de contingenciamentos das instituições
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Gil Martins / Acústica FM
Secretário estima reabertura de escolas privadas na próxima semana em Camaquã

Em pronunciamento realizado na tarde deste quinta-feira (10) a Secretaria Municipal de Educação de Camaquã esclareceu a comunidade as atividades educacionais que estão sendo realizadas. A rede privada poderá retornar as aulas na próxima semana, desde que os planos de contingenciamentos sejam aprovados pelo Centro de Operação de Emergência (COE) em Saúde voltado a educação. Ainda não foi divulgado a permissão ou negação dos planos de contingências.

Participaram da transmissão o secretário de educação, Nelson Egon Geiger Filho, a coordenadora pedagógica Jaqueline Santos e a presidente do Conselho Municipal de Educação de Camaquã, Letiane Lemes Nobre. Após aprovação do COE, escolas privadas podem retornar atividades escolares presenciais desde que cumpram todos os requisitos exigidos em portaria.

Conforme Filho ainda não há segurança para retorno das atividades presenciais para a rede de educação municipal em Camaquã. A informação já havia sido antecipada no último programa Esquina Democrática, no entanto segue ocorrendo as aulas remotas. O COE coordena a rede municipal de educação, redes privadas e universidades particulares, são oito escolas de educação infantil particulares de Camaquã. 

O secretário garantiu que o conteúdo presencial perdido neste ano causado pela pandemia de coronavírus será restituído no ano que 2021: “antes de pensar que o ano está perdido é preciso entender que crianças e adolescentes estão em pleno desenvolvimento cognitivo social e emocional”, destaca. As escolas da rede estadual, técnicas e institutos federais precisam seguir medidas do COE regional, cada instituição precisa montar também seu plano de contingenciamento local e seguir protocolos.

 Covid-19: retorno de aulas presenciais é controverso nos estados

Deixar um comentário