19/08/2020 16h42 - Atualizado em 19/08/2020 16h44

Ministério da Agricultura formaliza RS como zona livre de aftosa

Estima-se que aproximadamente 12,5 milhões de cabeças, entre bovinos e bubalinos, deixem de ser vacinadas no Estado
Por: Governo do Estado - Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini
Ministério da Agricultura formaliza RS como zona livre de aftosa

Uma comitiva do Rio Grande do Sul se reuniu nesta quarta-feira (19/8), em Brasília, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para a formalização do Rio Grande do Sul como zona livre da febre aftosa sem necessidade de vacinação. O governador Eduardo Leite e a ministra assinaram um termo de compromisso pela manutenção do Estado nessa condição, oficializada pelo ministério na semana passada, mediante instrução normativa.

"Fizemos questão de vir até o ministério agradecer pelo empenho dos técnicos e da ministra Tereza Cristina, porque atingir esse status de zona livre da febre aftosa era uma prioridade para o nosso governo. Esperamos que, com a certificação que confiamos que virá da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), possamos abrir novos mercados e, assim, gerar mais emprego e renda no Estado", afirmou o governador.

A estimativa é de que em torno de 12,5 milhões de cabeças, entre bovinos e bubalinos, deixem de ser vacinadas no Estado. Tampouco será necessária a aplicação de 20 milhões de doses anuais de vacina, uma vez que a imunização ocorria em duas etapas: rebanho geral e para animais com até 24 meses.

A ministra Tereza Cristina cumprimentou o governo estadual e os produtores rurais pela conquista e reforçou o apoio da pasta à qualificação da cadeia produtiva. "O Ministério da Agricultura sempre vai apoiar o trabalho de vocês. Queremos ajudar a abertura de novos mercados, que pagam melhor, mas que exigem uma qualidade maior. Qualidade essa que o rebanho gaúcho tem graças ao trabalho de todos que se envolvem com o setor", afirmou.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, também esteve no gabinete na ministra para a cerimônia da formalização. "O foco e o esforço, a partir de agora, serão pelo reconhecimento internacional. Mostramos para o todo o Brasil que estamos preparados para o novo status e vamos mostrar para o mundo o quão forte é a nossa pecuária"

Também integraram a comitiva o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ernani Polo, a secretária extraordinária de Relações Federativas e Internacionais, Ana Amélia Lemos, e o deputado federal Carlos Gomes, que representou a bancada gaúcha.

Deixar um comentário