04/08/2020 15h49 - Atualizado em 04/08/2020 15h49

Justiça condena réus que mataram policial civil na BR-116 em Pelotas

Vítima foi baleada durante assalto em agosto de 2019
Justiça condena réus que mataram policial civil na BR-116 em Pelotas

Atendendo pedido do Ministério Público, a Justiça condenou três réus denunciados pelo latrocínio da inspetora da Polícia Civil Cristina Gonçalves Lucas, 38 anos. Ela foi baleada durante assalto na madrugada de 1º de agosto de 2019 na BR-116 em Pelotas. 

Alisson Hernandes Primo foi sentenciado a 25 anos e dois meses de reclusão por latrocínio. Pelo mesmo crime, Thiago Vieira Cardoso foi condenado a 22 anos. Édson Luis Rodrigues Lemos recebeu sentença de 26 anos e seis meses por latrocínio e posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Todas as penas devem ser cumpridas em regime fechado, conforme decisão proferida em 28 de julho pelo juiz de Direito José Antonio Dias da Costa Moraes, da 2ª Vara Criminal da Comarca de Pelotas. 

Na denúncia, o promotor de Justiça Márcio Schlee Gomes, da Promotoria Criminal de Pelotas, detalha que, por volta da 1 hora da madrugada do dia 1º de agosto do ano passado, na Avenida Duque de Caxias, bairro Fragata, “os denunciados, mediante violência e grave ameaça exercidas com emprego de arma de fogo, tentaram subtrair o veículo da família. Durante a ação criminosa, Alisson, com apoio moral e material dos dois comparsas, efetuou disparo contra Cristina, acertando sua cabeça”.

Deixar um comentário