04/08/2020 11h21 - Atualizado em 04/08/2020 11h36

Imagens de satélite mostram baixo nível da Barragem do Arroio Duro

Situação da barragem é considerada como atípica pela AUD
Por: Rodrigo Vicente - Fotos: Google Earth
Imagens de satélite mostram baixo nível da Barragem do Arroio Duro

A escassez de chuvas registradas nos últimos meses na região refletem o baixo nível de acumulação na Barragem do Arroio Duro. A equipe de jornalismo da Rádio Acústica FM comparou dados de satélite de anos anteriores, que mostram em imagens os reflexos da estiagem que assolou o primeiro semestre de 2020.

Nas imagens é possível perceber uma redução significativa na área alagada da Barragem do Arroio Duro, em comparação com outros períodos. Conforme dados da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, ao todo 393 município tiveram seus decretos de calamidade pública homologados pelo Governo do Estado, em decorrência da estiagem. Dos municípios da região, apenas Sentinela do Sul não consta na lista.

O problema da estiagem persiste na região. As previsões de chuva não se confirmaram na Planície Costeira Interna, que engloba a região Costa Doce. “Mesmo com chuvas acima da média em junho, a situação continua atípica”, afirma o engenheiro agrônomo Éverton Fonseca, da Associação dos Usuários do Arroio Duro (AUD). Ainda conforme o profissional, o mês de julho não teve a acumulação esperada na região. “O nosso problema é localizado. Não choveu o previsto por aqui e agosto temos uma previsão é de que chova 30mm acima da média histórica, que para este três meses (junho, julho e agosto), é de 150 mm”, detalha.

Conforme dados da AUD, na manhã desta terça-feira (04), a acumulação da barragem está em 38% da capacidade. Ainda conforme a entidade, o total acumulado seria capaz de abastecer o município por 4.333 dias.

Imagens de satélite mostram baixo nível da Barragem do Arroio Duro
Imagens de satélite mostram baixo nível da Barragem do Arroio Duro

Deixar um comentário