24/07/2020 11h52 - Atualizado em 24/07/2020 11h57

IFSul amplia atendimento a estudantes em situação de vulnerabilidade social

Nova edição de entrega de cestas básicas tem aumento de quase 40% de inscritos
Por: IFSul - Foto: IFsul / Divulgação
IFSul amplia atendimento a estudantes em situação de vulnerabilidade social

Para operacionalizar a montagem das quase 1.600 cestas que serão enviadas neste mês, trabalhadores da instituição se revezaram em diferentes turnos e espaços de trabalho na Reitoria ao longo dos últimos dias. Com a conclusão da montagem dos kits nesta segunda-feira, as cestas estão sendo carregadas para transporte e enviadas a todas as unidades do IFSul nesta semana. Durante a entrega dos produtos, cada câmpus também adota medidas específicas para não promover nenhum tipo de aglomeração.

É na entrega das cestas, inclusive, que diferentes estratégias precisam ser utilizadas para garantir o acesso daqueles que mais precisam. Devido à impossibilidade de muitos estudantes buscarem o kit no câmpus - a cesta deste mês está pesando cerca de 30 quilos -, em vários casos equipes das unidades organizam a entrega na própria casa das pessoas assistidas.

De acordo com o reitor Flávio Nunes, nas entregas, ao se depararem com realidades que evidenciam a situação de vulnerabilidade de muitos estudantes da instituição, as equipes responsáveis pela distribuição dos alimentos relatam o quadro social delicado em que se encontram muitas famílias. “Neste momento de crise, precisamos estar atentos a todos os aspectos. Como instituição de educação, temos um compromisso com o ensino, a pesquisa e a extensão, mas sempre cuidando dos nossos estudantes, por isso nosso empenho em conseguir auxiliar essas famílias a passarem pelo momento de dificuldade”, comenta o dirigente, acrescentando que o apoio também aumenta o vínculo desses estudantes com a instituição.

Com a composição das cestas elaborada por nutricionistas da instituição, os kits contam com alimentos diversos, como arroz, feijão, extrato de tomate, açúcar, ervilha e milho em conserva, farinha, macarrão, leite em pó, sal, óleo e sardinha em lata. Entre os ítens, alguns foram comprados da agricultura familiar, através de chamada pública, buscando priorizar a economia regional, também bastante afetada neste momento de crise.

Saiba mais - Resultado de uma grande força-tarefa dentro da instituição, a viabilização da iniciativa é coordenada pelo Departamento de Gestão da Assistência Estudantil e conta com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além de verba própria da instituição. Os recursos para a ação contemplam o envio de cestas ao longo de quatro meses. A iniciativa teve início em maio e se estende até agosto.

Deixar um comentário