05/06/2020 14h14 - Atualizado em 05/06/2020 17h58

Publicada portaria sobre reabertura de escolas no estado

Instituições de ensino deverão atender requisitos específicos para retorno das atividades presenciais
Por: Gil Martins/Acústica FM - Foto: Divulgação
Publicada portaria sobre reabertura de escolas no estado

Foi publicada nesta quinta-feira (04), uma portaria do governo do Estado, que trata sobre a reabertura de escolas no Rio Grande do Sul. A publicação ocorreu no mesmo dia em que o Governador Eduardo Leite trouxe detalhes sobre como ocorrerá o procedimento de ensino remoto.

Segundo a portaria, as instituições devem criar o chamado “Plano de Contingência para Prevenção, Monitoramento e Controle do Novo Coronavírus”. O plano irá auxiliar para que ocorra a reabertura das escolas em meio a pandemia.

Ainda não há uma data específica para aulas presenciais. Com relação ao ensino remoto, ficou estabelecida uma avaliação técnica a partir de parâmetros de adaptação com a tecnologia do Google for Education. Esse estágio integra a etapa 1 do planejamento de retorno gradual às escolas, que deve ser concluído, integralmente, apenas em setembro.

Escolas da Rede Estadual iniciam a adaptação às Aulas Remotas

A Rede Estadual de Ensino está em fase de adaptação às Aulas Remotas, com professores e alunos se cadastrando e buscando se ambientar à plataforma Google Sala de Aula (Classroom). Parte dos docentes já utilizou a ferramenta durante as Aulas Programadas, ocorridas entre 19 de março e 30 de abril – ou mesmo antes, por iniciativa própria.

A coordenadora Sônia Rosa, da 27ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), localizada em Canoas, relata que já na sexta-feira (29/5) realizou webconferência com diretores e vice-diretores e, na segunda (1º), conversou com os coordenadores pedagógicos, para sanar dúvidas sobre o modelo de ensino. “A aceitabilidade está sendo tranquila, mesmo que ainda haja dúvidas quanto à plataforma. Estamos acompanhando o processo de alunos e professores criarem intimidade com a ferramenta”, destaca.

Segundo Sônia, já havia escolas da região que trabalhavam com o Google Sala de Aula. “É claro que, agora, será em um formato diferente, para toda a Rede, mas apenas 20% das escolas da região operavam no modelo físico”, observa.

*Com informações da Secretaria Estadual de Educação

Deixar um comentário