02/05/2020 09h11 - Atualizado em 02/05/2020 09h35

Agência da Caixa não terá atendimento neste sábado

Mais de 900 agências abrem no Rio Grande do Sul para saque do auxilio emergencial
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Arquivo / Valério Weege / Acústica FM
Agência da Caixa não terá atendimento neste sábado

A agência da Caixa em Camaquã não terá atendimento especial neste sábado (02), conforme o gerente do local Jeferson Silveira. Diversos camaquenses estão na fila do banco desde as primeiras horas da manhã, mas somente os caixas eletrônicos funcionam normalmente entre às 6h e 22h. Mais de 900 agências atendem das 9h às 14h no Rio Grande do Sul.

O atendimento especial ocorre aos beneficiários nascidos de janeiro a outubro que recebem o Auxílio Emergencial pela Poupança Social Digital e optaram por realizar o saque em espécie. A abertura no sábado permitirá a antecipação do calendário do saque em espécie, contribuindo para o escalonamento no atendimento a quem recebe o auxílio.

A data para os nascidos em novembro e dezembro está mantida na terça-feira (5). Consulte as agências que estão abertas: http://www.caixa.gov.br/atendimento/. Até esta quinta-feira (30), 50 milhões de brasileiros já receberam o benefício, ou seja, um em cada três adultos.

O calendário para o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 sai na próxima semana. A informação foi dada ontem (1º) pelo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, durante videoconferência para apresentar balanço do pagamento da primeira parcela.

A previsão inicial era de que a segunda leva de pagamentos começasse a ser paga na última segunda-feira (27) para os inscritos no Cadastro Único e os cadastrados por meio do aplicativo e do site do programa. Mas o Ministério da Cidadania soltou uma nota afirmando que a divulgação do calendário deve ocorrer agora em maio.

Segundo Guimarães, o banco ainda está fechando o detalhamento dos pagamentos da primeira parcela e fechará o calendário após reunião com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e aprovação do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Deixar um comentário