14/04/2020 09h32 - Atualizado em 14/04/2020 09h45

Justiça gaúcha estabelece que Pai deve fazer visita virtual à filha durante pandemia de Coronavírus

Juiz definiu que criança deve ver o pai, ao menos duas vezes por semana, por pelo menos dez minutos cada
Por: Patrícia Cavalheiro - Foto: Divulgação
Justiça gaúcha estabelece que Pai deve fazer visita virtual à filha durante pandemia de Coronavírus

Em tempo de pandemia por coronavírus, a justiça gaúcha apresentou uma decisão, que pensa justamente na situação de uma filha, que precisa ter o contato com o pai, mesmo que a distância. O Juiz de Direito, Leonardo Bofill Vanoni, da 1ª Vara Judicial da Comarca de Taquari, determinou que as visitas entre pai e filha, uma bebê com menos de um ano de idade, seja por meio virtual no período em que durar a pandemia de Coronavírus.

O magistrado alterou temporariamente a forma de visitação, enquanto houver a necessidade de isolamento social. Os pais devem fazer contato por aplicativo que permita a visualização por vídeo, ao vivo, duas vezes por semana, pelo prazo mínimo de 10 minutos.

"Além da questão da amamentação, temos, sobretudo, a situação da pandemia, inserindo-se a criança em grupo de elevado risco. Os cuidados, portanto, devem ser extremos, obedecendo às recomendações da OMS. Se o isolamento social é necessário a jovens adultos e saudáveis, o que se dirá em relação a crianças na primeira infância", ponderou o julgador.

Na decisão, o Juiz Leonardo Vanoni também afirmou que muitas alternativas já foram ventiladas para a visitação neste período, a fim de sacrificar na menor medida o direito de convivência dos pais e mães e da própria criança, mas para ele, a visitação virtual é a melhor delas ao caso.

Deixar um comentário