09/04/2020 11h21 - Atualizado em 09/04/2020 11h35

Exemplo: a história da juíza gaúcha que produz e doa máscaras para trabalhadores e entidades

Mais de 1,6 mil máscaras já foram confeccionadas e distribuídas para entidades locais
Por: Fabiana Fernandes - Foto: Arquivo pessoal
Exemplo: a história da juíza gaúcha que produz e doa máscaras para trabalhadores e entidades

"O momento é de muita apreensão, incertezas e dificuldades que teremos pela frente. Então que estejamos preparados para superar tudo isso." A reflexão é da Juíza da 3ª Vara Cível da Comarca de Bento Gonçalves, Romani Bortolas Dalcin, com o intuito de contribuir para o combate ao coronavírus, nas horas vagas produziu e doou mais de 1,6 mil máscaras.

A magistrada conta que Inicialmente confeccionou 200 máscaras de proteção para servidores do Foro, autoridades policiais da Brigada Militar e Polícia Civil, instituições bancárias e funcionários que executam a limpeza urbana da cidade. O gesto foi muito bem recebido na comunidade e gerou pedidos de diversas entidades. Nesta semana, ela fez entrega de um lote para lar de idosos da cidade.

A iniciativa surgiu da dificuldade de compra de máscaras na cidade. Objetivando acelerar a obtenção do material, sem previsão de entrega, consultou médicos da região sobre a eficiência do material escolhido. Assim, utilizando TNT triplo e elásticos, conseguir confeccionar as primeiras 200 máscaras. A distribuição teve início na manhã do dia 23/3, para integrantes do Foro local e trabalhadores da região.

"Tenho que o Juiz sempre tem que estar inserido na comunidade em que ele está atuando. Procuro de alguma forma auxiliar as pessoas que aqui estão. Não somente na jurisdição, porque continuamos realizando todo o trabalho necessário, mas também de alguma forma que não nos exija um esforço sobrenatural, como este, por exemplo", diz a Juíza Romani.

Deixar um comentário