06/04/2020 17h40 - Atualizado em 06/04/2020 19h03

Biomédica dá dicas sobre ressecamento de pele em tempos de isolamento

Andrezza Wolowski Ribeiro explica como tratar a sensibilidade ou irritação da pele
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Carlota Pauls / Divulgação
Biomédica dá dicas sobre ressecamento de pele em tempos de isolamento

Desde o início da pandemia provocada pelo coronavírus, uma corrida mundial em busca de máscaras de proteção fez com que elas sumissem das prateleiras. A confecção de máscaras caseiras tem se tornando um fenômeno mundial e qualquer cidadão pode fazer a sua em casa, no entanto a biomédica camaquense Andrezza Wolowski Ribeiro explicou uma série de cuidados para tratar a pele, após o uso da mascará de proteção.

Conforme Andrezza, todos os tipos de pele podem sentir irritação depois de usar a máscara, deixando a pele mais sensível, principalmente os rostos secos e com rosácea. Portanto são recomendados suspender o uso de qualquer produto que cause desconforto ou queimação, seque suavemente a área afetada e evitar atrito com roupas, toalhas e esfoliantes após o uso da máscara.

A biomédica ainda salienta a importância de optar frequentemente por produtos específicos para peles sensíveis, sem fragrâncias e, para o couro cabeludo, shampoos sem surfactantes irritantes além de evitar banhos quentes e muito vapor no banheiro. Essa dica é direcionada principalmente para quem sofre de rosácea.

Mesmo durante a pandemia, segue valendo o uso do filtro solar com fator 30 e evitar o uso de batons, já os hidratantes, estão liberados conhecidos como “lip balm”. Uma alimentação saudável ajuda a controlar os ressecamentos para quem sofre de rosácea, neste caso, diminuir o consumo de álcool, pimentas, café e alimentos condimentados são essenciais.

Ainda procure usar sabonetes neutros, sem parabenos, fragrâncias, álcool ou qualquer outro tipo de substância reativa. Os hidratantes são obrigatórios porque nutrem, diminuem as irritações, além de restaurarem a barreira da pele, principalmente neste período de uso constante de máscaras.

Segundo Andrezza, para o reequilíbrio do ecossistema natural da pele, o microbioma, é interessante que o produto proporcione também uma ação prebiótica, ou seja, que forneça alimentos para a proliferação de bactérias benéficas na pele, e assim, fortalecer a segunda proteção natural da pele também. Na conclusão das dicas, a água termal para hidratar a pele pode ser usado regularmente.

Por estarmos passando por mudanças de temperaturas, a pele sofre alterações naturais da estação, por este motivo, nutrir, acalmar e recompor a barreira hidrolipídica são fundamentais.

Deixar um comentário