11/03/2020 09h29 - Atualizado em 11/03/2020 09h35

Comissão da assembléia aprova projeto que valoriza e preserva tradição do “Terno de Reis”

Proposta do Deputado Zé Nunes, ressalta "relevante interesse cultural" do estado
Por: Claiton Stumpf - Foto: Daniela Barcellos/Palácio Piratini
Comissão da assembléia aprova projeto que valoriza e preserva tradição do “Terno de Reis”

A tradição do Terno de Reis deve ser reconhecida como de relevante interesse cultural do Estado do Rio Grande do Sul. O Projeto de Lei 130/2018, de autoria do deputado estadual Zé Nunes (PT), que regulamenta a matéria, recebeu parecer favorável e foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (10).

A proposta de Zé Nunes, reconhece como de relevante interesse cultural do Estado do Rio Grande do Sul o “Terno de Reis”, autoriza o Poder Público a realizar atividades e fomentar parcerias com entidades e instituições, públicas ou privadas, que contribuam para o desenvolvimento cultural dessa atividade.

A tradição do Terno de Reis foi trazida para o Brasil pelos colonizadores luso-açorianos e é mantida principalmente no litoral do Brasil e no meio rural. O Terno de Reis é inspirado na história bíblica dos Três Reis Magos. Em alguns países de origem latina, em especial os de cultura espanhola, dão mais importância do que ao próprio Natal. A data da comemoração é o dia 6 de janeiro.

Os ternos ainda são cantados em quase todo o Rio Grande do Sul, com maior ou menor intensidade, em determinadas regiões. “Encontramos esta manifestação cultural pelas regiões ribeirinhas de Jacuí, Taquari, Sinos, Gravataí que formam o grande estuário do Guaíba, bem como a área lacustre dos Patos. Todavia, é numa boa região litorânea, onde esta tradição é mais pura, mais viva, por isso a importância do reconhecimento, para que a tradição não se perca”, argumenta Zé Nunes.

Deixar um comentário