24/02/2020 10h59 - Atualizado em 24/02/2020 15h41

Corpo de camaquense morta no México é velado em Camaquã

Suspeito pela morte da modelo segue foragido
Por: Lennon Haas / Acústica FM - Foto: Arquivo pessoal
Corpo de camaquense morta no México é velado em Camaquã

O corpo da camaquense Vanessa Vargas Ribeiro, 33 anos, chegou em Camaquã na manhã desta segunda-feira (24). O avião com o corpo da modelo deixou o México nesse domingo, chegando ao Rio Grande do Sul no início da manhã de hoje.

A morte de Vanessa está sendo tratada como feminicídio . O principal suspeito do crime é o namorado da modelo, o empresário Eugenio Kuri, que segue foragido.

Os atos fúnebres estão sendo realizados na sala n° 1 da Funerária Jardim. O sepultamento será realizado as 17h00, no cemitério Bom Pastor.

Relembre o caso:

Segundo informações apuradas pela polícia, Vanessa e Eugênio publicaram fotos nas redes sociais na noite da morte da modelo. Por volta das 05h da manhã do dia 01 de fevereiro, data da morte da camaquense, vizinhos ouviram gritos e discussões vindos do apartamento onde o casal estava.

Vanessa caiu da janela do apartamento às 6h52 da manhã. Logo após, o companheiro dela, o empresário Eugenio Kuri, entrou no carro e saiu do prédio.

“O homem deixou o departamento enquanto ela ainda estava morrendo na calçada”, disse a publicação do site mexicano C4 Notícias. As autoridades explicaram que, enquanto ela permanecia no chão, ele saiu em um carro bege, aparentemente um Cadillac.

Vanessa foi socorrida com vida, mas não resistiu. O primeiro paramédico que a atendeu relatou "traumatismo craniano grave".

O caso inicialmente era tratado como suicídio, mas após a apuração das imagens das câmeras de segurança, a polícia começou a tratar o caso como feminicídio, tendo como principal suspeito o namorado da vítima.

Deixar um comentário