29/01/2020 10h07 - Atualizado em 29/01/2020 10h31

Promotor fala sobre beijo durante júri em Venâncio Aires

Em entrevista à Rádio Acústica, Pedro Porto declarou que considera o caso um desrespeito às mulheres
Por: Kevin Oswaldt / Acústica FM Foto: Álvaro Pegoraro / Folha do Mate
Promotor fala sobre beijo durante júri em Venâncio Aires

O 1º promotor de justiça da Promotoria de Justiça de Venâncio Aires, Pedro Porto, concedeu entrevista ao programa Primeira Hora, da Rádio Acústica FM, na manhã desta quarta-feira (29). O promotor falou sobre um caso inusitado, que ocorreu durante o júri de um homem acusado de tentar assassinar a namorada. Na ocasião, a vítima, Micheli Schlosser, pediu autorização dos jurados para beijar o réu, Lisandro Rafael Posselt. O caso ocorreu em Venâncio Aires na tarde desta terça-feira (28) e ganhou repercussão em todo o Estado.

Porto classificou o caso como “bizarro”: “É um desrespeito às mulheres que sofrem violência doméstica por seus companheiros ou namorados”, lamentou. O promotor ainda declarou que é normal as mulheres perdoarem os agressores, mas ficou surpreso com a maneira que a jovem se expos publicamente.

O júri acabou com o réu sendo condenado a sete anos de prisão em regime semiaberto e irá responder ao crime em liberdade. São cinco anos pelo crime de tentativa de feminicídio triplamente qualificado e dois anos pelo porte ilegal de arma de fogo. O homem estava preso desde o dia seguinte ao crime.

O crime ocorreu no dia 11 de agosto de 2019, na área central de Venâncio Aires. Na ocasião, o homem atingiu a vítima com cinco disparos de arma de fogo. Ele atirou na mulher quando ela estava no interior do veículo da família. A jovem acabou atingida por dois disparos na cabeça, dois no braço esquerdo e um nas costas.

Confira a entrevista:

Deixar um comentário