23/01/2020 14h54 - Atualizado em 23/01/2020 15h38

Shopping em Camaquã? Possibilidade é tema de reunião na câmara

Entidades buscam esclarecer caso de empresário que teria encontrado problemas burocráticos
Por: Kevin Oswaldt / Acústica FM Foto: Mayara Farias / Ascom Câmara de Vereadores
Shopping em Camaquã? Possibilidade é tema de reunião na câmara

A possibilidade da instalação de um shopping em Camaquã foi tema de um encontro na Câmara de Vereadores, nesta quinta-feira (23). O presidente do Legislativo, vereador Paulinho Bicicletas (Republicanos), recebeu em seu gabinete o presidente do Sindilojas Costa Doce, Otávio Moraes, e o secretário municipal de Indústria, Comércio e Serviços, Luiz Sidnei Soares. A conversa ocorreu após uma página da internet noticiar a possível instalação do empreendimento em Camaquã.

Em contato da reportagem da Rádio Acústica FM, Paulinho Bicicletas foi enfático: “Chamei de forma cordial o secretário municipal de Indústria e Comércio e o presidente do Sindilojas para tratar do tema e fui prontamente atendido. Ambos também não sabiam de detalhes sobre o projeto, que tive conhecimento pelas redes socias, sem nenhum contato oficial por parte de investidores”, detalhou Paulinho Bicicletas, respondendo contato da reportagem da Rádio Acústica FM.

De acordo com o presidente do Legislativo, o encontro foi prévio, e uma nova reunião com maiores detalhes irá ocorrer nesta sexta-feira (23), a partir das 14h30. Na oportunidade, membros da Mesa Diretora da Câmara estarão presentes.

Já o presidente do Sindilojas Costa Doce, Otávio Morais, foi enfático sobre o tema. O gestor declarou que a informação sobre a instalação de um shopping é inverídica e afirmou que atualmente não há nenhuma possibilidade da construção do empreendimento no município. Morais falou que irá ao encontro com o intuito de desmentir a informação.

As informações publicadas em uma página da internet dão conta que um empresário do ramo de vestuário estaria interessando em construir o empreendimento no município. No entanto, o empreendedor teria encontrando problemas de ordem burocrática na instalação do shopping.

Deixar um comentário