15/11/2019 19h55 - Atualizado em 15/11/2019 20h07

Professora camaquense que deu aulas a Eduardo Leite lamenta decisões sobre o magistério

Mudanças no plano de carreira foram encaminhadas a Assembleia na última quarta-feira (13)
Por: Valesca Luz / Acústica FM - Foto: Divulgação/ Facebook / Arquivo pessoal
Professora camaquense que deu aulas a Eduardo Leite lamenta decisões sobre o magistério

A professora camaquense Clarissa Meroni de Souza usou seu perfil do Facebook para lamentar a decisão do governador do Estado Eduardo Leite, sobre o magistério. Leite foi aluno de Clarissa na turma de Arte e Teatro em Pelotas, há 23 anos.

No texto publicado nesta quinta-feira (14) ela se diz estar “paralisada por tamanha crueldade com a profissão”. Ela ainda frisa que não “existe palavras para expressar a dor que sente em compartilhar o post”. A professora compartilhou as fotos da época das aulas com o desabafo.

Os professores serão a categoria mais atingida pelas mudanças para o novo plano de carreira enviada para a Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (13). Na manhã de quinta-feira (14) professores de todo o Estado se reuniram em protesto contra o governador em frene a Praça da Matriz em Porto Alegre.

Os professores de Camaquã e região, analisam a possibilidade de adesão à greve da categoria, convocada nesta quinta-feira (14) pelo Cpers Sindicato.

A presidente do Cpers, Helenir Schürer, confirmou a realização de uma greve do magistério, que inicia na próxima segunda-feira (18). A expectativa é de que a paralisação, sirva para sensibilizar os deputados, que irão votar o pacote na Assembleia Legislativa.

Professora camaquense que deu aulas a Eduardo Leite lamenta decisões sobre o magistério
Professora camaquense que deu aulas a Eduardo Leite lamenta decisões sobre o magistério
Professora camaquense que deu aulas a Eduardo Leite lamenta decisões sobre o magistério

Deixar um comentário