22/10/2019 08h47 - Atualizado em 22/10/2019 08h47

TRE-RS cassa mandato de presidente da Assembleia Legislativa

Luís Augusto Lara é acusado de abuso de poder político, econômico e de autoridade durante a eleição do ano passado
Por: Ascom TRE Foto: Assembleia Legislativa do RS/Divulgação
TRE-RS cassa mandato de presidente da Assembleia Legislativa

Na sessão plenária desta segunda-feira (21), a Corte do TRE-RS julgou dois processos contra o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Luis Augusto Lara e o seu irmão, o prefeito afastado de Bagé, Divaldo Lara. As Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJEs), uma de autoria do Ministério Público Eleitoral (MPE) e outra da Coligação Independência e Luta para Mudar o Rio Grande (Psol-PCB), por abuso de poder político e econômico e uso indevido dos meios de comunicação, acusavam os políticos de terem coagido servidores da prefeitura de Bagé e usado a máquina do município na campanha eleitoral do ano passado. 

No julgamento, por maioria, os desembargadores eleitorais vislumbraram gravidade nas condutas praticadas. Dessa forma, aplicaram a pena de multa e cassaram os diplomas de Luis Augusto Lara e Divaldo Lara, bem como declararam a inelegibilidade de ambos os políticos. O Pleno também determinou que os votos conferidos ao presidente da Assembleia sejam computados para a coligação pela qual concorreu, devendo ser empossado o primeiro suplente da Coligação Trabalho e Progresso (PP-PTB). 

Da decisão é cabível recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Deixar um comentário