21/10/2019 10h41 - Atualizado em 21/10/2019 10h41

Mourão garante que vai sancionar lei de diagnóstico de Câncer em 30 dias

Declaração do vice-presidente da República foi dada durante visita à Porto Alegre, quando recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha
Por: Assessoria de Comunicação
Mourão garante que vai sancionar lei de diagnóstico de Câncer em 30 dias

Durante a visita do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, a Porto Alegre, o presidente da Assembleia Legislativa, Luís Augusto Lara (PTB), aproveitou a oportunidade para junto com o Instituto da Mama pedir a sanção do projeto de Lei 143/2018, aprovado na Câmara e no Senado. A solicitação foi feita logo após a solenidade de entrega da Medalha do Mérito Farroupilha ao vice-presidente. A proposta prevê prioridade para a realização de exames para os pacientes com suspeita de câncer. "Esta é um grande reinvindicaçao das entidades médicas e dos grupos de apoio aos pacientes em tratamento e prevenção do câncer", destacou Lara.

Ao lado do presidente da AL, a mastologista Maira Caleffi, presidente da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) referendou o pedido ao vice-presidente Hamilton Mourão. "A prioridade no diagnóstico será uma vitória na luta contra todo o tipo de câncer, na apenas da mama. A identificação pode garantir o tratamento adequado em tempo de vencer a doença", afirmou Maira.

Após encontro com o vice-presidente, Luís Augusto Lara e Maira Caleffi tiveram audiência com o ministro chefe da Casa Civil, Onix Lorenzoni, para reforçar o pedido. O ministro vai acompanhar a missão internacional de Jair Bolsonaro, quando Mourão estará no exercício da presidência da República. "Posso garantir a vocês que o PLC 143 será sancionado ainda em outubro, provavelmente pelo Mourão, para as comemorações do outubro rosa", garantiu Onix.

A notícia foi compartilhada por Luís Augusto Lara em discurso do caminhão de som para as voluntárias do Imama, que fizeram a “Caminhada das Vitoriosas” neste domingo (20) em Porto Alegre.

PLC 143/2018

De autoria da deputada catarinense Carmem Zanotto, o projeto reduz pela metade o prazo atual de lei, que obriga início do tratamento em até 60 dias. Já aprovado na Câmara e no Senado, entrará em vigor 180 dias após a sanção.

Deixar um comentário