16/10/2019 14h23 - Atualizado em 16/10/2019 14h24

Secretaria da Saúde entrega uma nova ambulância para Camaquã e região

Coordenadora estadual de Urgências e Emergências esteve em Camaquã para a solenidade de entrega do veículo
Por: Assessoria de Comunicação - Foto: Divulgação
Secretaria da Saúde entrega uma nova ambulância para Camaquã e região

A Secretaria da Saúde entregou, nesta segunda-feira (14), uma nova ambulância de suporte avançado para o município de Camaquã e região da Costa Doce. O veículo, também conhecido como Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) móvel, a partir de agora está disponível para atender as chamadas de maior gravidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de uma população estimada de 113 mil habitantes de sete cidades. Além de Camaquã, também estão na abrangência Arambaré, Cerro Grande do Sul, Tapes, Sentinela do Sul, Chuvisca e Sertão Santana.

Um acordo entre os municípios, Estado e o Ministério da Saúde vai garantir o custeio da ambulância, que será de R$ 115 mil mensais aproximadamente. Os municípios devem arcar com cerca de dois terços deste valor, ficando o restante a cargo do governo federal. Está em estudo na Secretaria da Saúde o auxílio ao custeio dos municípios a partir de 2020, quando há perspectivas de melhoria na arrecadação do Estado.

A coordenadora estadual de Urgências e Emergências, Marly Moraes Lima, esteve em Camaquã para a solenidade de entrega do veículo representando a Secretária da Saúde Arita Bergmann. Ela disse que a nova ambulância representa uma ampliação e qualificação do atendimento de urgência à população, e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida na região.

A UTI móvel conta com o serviço do condutor, de enfermeiro e médico. Essa ambulância se soma a outra que já está em funcionamento na cidade, de suporte básico. A referência hospitalar é o Hospital Geral Nossa Senhora Aparecida, em Camaquã.

O secretário da Saúde do município, Luciano Dias, disse que essa é uma pactuação inédita e agradeceu o empenho da Secretaria Estadual da Saúde e da Coordenadoria Regional da Saúde.

Deixar um comentário