18/07/2019 14h39 - Atualizado em 18/07/2019 15h37

Polícia realiza barreiras em Camaquã, Chuvisca, Cristal e Dom Feliciano

Após duas mortes, buscas pelos homens que explodiram agência chegam ao 13º dia
Por: Kevin Oswaldt / Acústica FM Foto: Divulgação / Brigada Militar
Polícia realiza barreiras em Camaquã, Chuvisca, Cristal e Dom Feliciano

A Brigada Militar e a Polícia Federal estão realizando barreiras em Camaquã, Chuvisca, Cristal e Dom Feliciano, nas buscas pelos homens que explodiram a agência do Bradesco, no dia 6. A polícia acredita que o grupo seja formado por entre três e cinco integrantes.

A investigação aponta que os criminosos seriam resgatados pelos veículos que furaram a barreira policial em Cristal, resultando na morte de duas mulheres. Marcos Luís Berghann, 34 anos, foi preso na ação. Interrogado pela Polícia Federal, ele permaneceu em silêncio. A investigação ainda não confirma se Berghann participou da explosão da agência ou foi chamado para o resgate dos criminosos.

Berghann estava em prisão domiciliar e tem condenação por homicídio. A esposa do criminoso, Daniela Weizemann, de 35 anos, estava com ele no veículo e morreu no local do confronto. A outra mulher morta na ação foi Aline Schmidt Pirola, de 25 anos. Ela dirigia o outro veículo.

Além dos dois veículos alvejados por tiros na barreira, outros bandidos em dois carros conseguiram fugir. A polícia trabalha com duas hipóteses: A primeira indica que os homens podem ter fugido para outra a região; A segunda não descarta que possa haver criminosos na região, já que houve feridos. Inclusive um veículo foi encontrado com marcas de sangue, no dia do crime.

Deixar um comentário