15/05/2019 09h37 - Atualizado em 15/05/2019 14h18

Saiba quais escolas aderiram à paralisação em Camaquã

“Marcha pela educação” deve ocorre nas ruas do município, às 10h30
Por: Gil Martins e Valesca Luz – Foto: Arquivo / Acústica FM
Saiba quais escolas aderiram à paralisação em Camaquã

A quarta-feira (15) deve ser marcada por uma marcha pelas ruas do município. O protesto deve unir alunos das escolas do município, e do campus Camaquã do IFSul. O Cpers de Camaquã, emitiu convite para os professores, alunos e funcionários das escolas estaduais ontem, para que haja uma adesão ao movimento. Haverá uma marcha silenciosa que culminará em frente ao prédio do INSS a partir das 10h30.

O movimento tem como foco o possível corte de verbas por parte do Governo Federal aos Institutos e Universidades Federais, e contra a reforma da previdência. A orientação é que os alunos confirmem hoje, se seus professores participarão da marcha, ou seguirão com as atividades normais.

Confira abaixo quais escolas aderiram à paralisação:

Escola Ana Cesar - Aula normal nos três turnos.

Escola Carvalho Bastos – No período da manhã todos os professores aderiram, a tarde dois profissionais irão ministrar aula.

Escola Manoel Da Silva Pacheco – 97% dos professores aderiram à paralisação, pela manhã um professor dará aula e dois ministrarão a tarde.

Escola José Adão de Assis Barbosa - Ciep – Parcialmente com aulas e sem aulas.

Escola Estadual Edison Nunes De Campos – 90% dos professores aderiram, em média quatro profissionais trabalham pela manhã.

Instituto Cônego Luiz Walter Hanquet – 95% da escola trabalha normal. Em média cinco professores não trabalham pela manhã e no período da tarde, poucos irão aderir.

Escola São Bernardino de Sena (Premem) – Aulas normais nos dois turnos.

Escola Francisco Luiz – Aula normal nos dois turnos.

As escolas Sete de Setembro, Xv De Novembro na Santa Auta, Indigena Yvya Poty e Escola João Paulo não conseguimos contato.

Deixar um comentário