31/01/2019 17h57 - Atualizado em 01/02/2019 14h10

Camaquã tem 15 barragens com “dano potencial”, afirma Agência Nacional das Águas

Através de resoluções publicadas nesta semana, conselho determina a fiscalização imediata das estruturas
Por: Kevin Oswaldt / Acústica FM Foto: Arquivo / Acústica FM
Camaquã tem 15 barragens com “dano potencial”, afirma Agência Nacional das Águas

O município de Camaquã tem 15 barragens classificadas com “Dano Potencial Associado”, de acordo com relatório divulgado pela Agência Nacional das Águas (ANA). A lista inclui a Barragem do Arroio Duro e a Barragem Maria Ulguim, ambas administradas pela Associação dos Usuários do Perímetro de Irrigação do Arroio Duro (AUD). Completam a lista barragens de propriedade privada. Municípios vizinhos também apresentam barragens em situação de risco.

Nenhuma das barragens de Camaquã, no entanto, possui classificação de risco, o que significa que não há conhecimento sobre a situação atual das estruturas. A classificação como “Dano Potencial Associado” significa que as barragens, além de apresentarem problemas estruturais que colocam sob suspeita sua integridade física, também estão próximas de comunidades, plantios e criações, por exemplo.

O Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre do Governo Federal publicou nesta terça-feira (29) duas Resoluções que determinam a fiscalização imediata de barramentos de diferentes finalidades, enquadrados como Categoria de Risco (CRI) alto ou com Dano Potencial Associado (DPA) alto. Um total de 3.386 barramentos serão vistoriados por seus respectivos órgãos fiscalizadores.

Deixar um comentário