06/12/2018 10h49 - Atualizado em 06/12/2018 11h57

Laudo preliminar reforça ações de violência contra menino de dois anos que morreu em Encruzilhada do Sul

Polícia suspeita que criança tenha sido agredida com o uso de um facão
Por: Gil Martins/Acústica FM - Foto: Valério Weege/Acústica FM
Laudo preliminar reforça ações de violência contra menino de dois anos que morreu em Encruzilhada do Sul

Prosseguem as investigações em torno do caso de um bebê com sinais de espancamento que faleceu nesta quarta-feira (05) em Encruzilhada do Sul. A Polícia ainda aponta o padrasto da vítima como sendo o principal suspeito da autoria do crime.

A Perícia já emitiu um laudo preliminar que assusta pela crueldade da violência cometida contra o menino de apenas dois anos de idade, que faleceu após dar entrada em estado grave no hospital da cidade.

A delegada Raquel Schneider é a responsável pelas investigações. Segundo ela, o laudo apontou que a criança possuía costelas fraturadas e várias marcas roxas no corpo e no rosto. Também haviam marcas no corpo com objeto cortante, que provavelmente seja um facão.

A perícia também apontou que a morte do menino foi causada por asfixia. Também foram encontrados coágulos no cérebro, o que indica que ele pode ter sido chacoalhado.

Algumas informações colhidas pela polícia reforçam a suspeita de que o crime tenha sido praticado pelo padrasto da vítima. Mesmo a mãe dizendo que ele não estava em casa, vizinhos alegaram ter visto o homem fugindo.

Também foi apurado que ele possui antecedentes criminais por violência doméstica, além de uma denúncia ao Conselho Tutelar realizada em setembro de 2018, de que ele estava agredindo os filhos da companheira.

Deixar um comentário