09/11/2018 08h31 - Atualizado em 09/11/2018 08h31

Vamos falar de relacionamentos?

Sim, o sair literalmente da zona de conforto é realmente estar “disposto”!
Por: Simone Cortez / Acústica FM - Foto: Ilustração / Divulgação
Vamos falar de relacionamentos?

Lendo um texto de Marina Barbieri, vem à tona a reflexão sobre disponibilidade nos relacionamentos, pois sempre questionei o fato de existir tantos solteiros à procura de um alguém do tipo perfeito. Esse texto é uma reflexão sobre “disponíveis”, que reclamam que o alguém nunca aparece!

Existem pessoas “disponíveis”? Sim! Elas estão aos montes por aí. Enchendo o sites de relacionamento, as baladas, as academias e os consultórios dos psicólogos. Não é difícil encontrar pessoas “disponíveis”. Difícil é encontrar pessoas “dispostas”! E quando digo disposto, me refiro a compartilhar as verdadeiras paixões, seus segredos e planos, seus hábitos, suas e risadas e principalmente aceitar defeitos, pois poucos são os “dispostos” a ceder e conhecer o outro por inteiro, visto que isso implica atenção. É necessário tempo. É necessário entrega. É abrir mão de velhas manias para construir algo único, a verdadeira relação substancial.

Sim, o sair literalmente da zona de conforto é realmente estar “disposto”! Afinal, é impossível oferecer tempo, atenção e entrega ao outro quando os esforços estão todos voltados a muitas conquistas e pouco foco na construção de algo maior.

Para essas pessoas, o importante é colecionar pessoas: a famosa quantidade! É muito fácil encontrar uma saidinha para a sexta à noite, afinal os “disponíveis” estão por toda parte. O difícil é encontrar alguém para passar o domingo ou acordar na segunda pela manhã. Então, abra um espaço na sua vida, que não seja oferecer apenas seu tempo vago, a não ser que você aceite ser mais um número? Um encaixe das horas vagas?

Trate o outro como gostaria de ser tratado. É péssimo se envolver com quem não se “dispõe” a se envolver também, mas a notícia é boa: sempre é possível um final feliz para quem está “disposto”!

VALORIZE-SE!

CONSTRUA!

Deixar um comentário