Desigualdade

Negros receberam 73% menos que os brancos durante o primeiro ano da pandemia no Brasil

Pretos e pardos ocuparam 53,5% das vagas de trabalho em 2020
Por: Lennon Haas
Publicado em: 03/12/2021 às 16h26
Negros receberam 73% menos que os brancos durante o primeiro ano da pandemia no Brasil Foto: Valesca Luz/Acústica FM

Novos dados da Síntese de Indicadores Sociais foram apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (03). As informações apresentadas demonstram a desigualdade social entre brancos e negros, que foi acentuada durante o primeiro ano da pandemia de covid-19.

Conforme os dados, o rendimento mensal médio do trabalho de pessoas brancas foi 73,3% maior que o de pretos e pardos. Enquanto a média entre os brancos foi de R$ 3.056, entre pretos e pardos o valor ficou em R$ 1.764.

A Síntese de Indicadores Sociais também aponta que 53,5% das vagas eram ocupadas por pretos e pardos.

Conforme o Ministério da Saúde, este grupo também morreu mais de covid-19 em 2020. Enquanto a pandemia matou 56.942 homens brancos, abaixo de 70 anos, no ano passado, o número de pretos e pardos vítimas da covid-19 foi de 57.681.