Estelionato

Falsa militar é presa em Canoas por aplicar golpes no RS e em SC

Segundo a Polícia, foram registrados ao menos 80 casos nos dois Estados
Por: Airton Lemos
Publicado em: 20/05/2022 às 13h52
Atualizado em: 20/05/2022 às 15h01
Falsa militar é presa em Canoas por aplicar golpes no RS e em SC Foto: Divulgação PC-RS

Uma mulher que se passava por major do Exército foi presa nesta sexta-feira pela Polícia Civil em Canoas. Segundo as investigações,  foram aplicados por ela ao longo de um ano ao menos 80 golpes no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As fraudes acarretaram um prejuízo de ao menos R$ 200.000,00 nos dois Estados. Os golpes consistiam em utilizar a credibilidade do Exército. A Falsa militar se apresentava como integrante da corporação para se aproximar das vítimas, fingindo às vezes ser até enfermeira. A partir daí, abria negócios em sociedade, criando vínculo com os alvos escolhidos. Muitas das vítimas eram idosos, mas há pessoas de várias idades entre os lesados pela mulher. 

O objetivo dela era ganhar confiança para obter bens, serviços e valores. A criminosa solicitava cartões de crédito das vítimas, não pagava aluguel de imóveis, além de andar fardada pelas ruas para fazer pagamentos. Depois não devolvia os valores às vítimas. Também solicitava valores de algumas pessoas prometendo conseguir vagas em escolas militares, o que não acontecia, segundo as investigações

“Foram condutas reiteradas de estelionato praticadas pela investigada no período, agravado mediante o uso de paramentos como se fossem uniformes militares”, é que “diante da credibilidade que as Forças Armadas possuem perante à sociedade, foi um fator preponderante para o elevado número de vítimas.”  Quem tiver algum caso que possa ter sido vítima dessa falsa funcionária pública, deve denunciar.” destacou, O Diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana - 2ª DPRM, Delegado Mario Souza,

 A falsa militar simulava em muitas ocasiões que estaria, inclusive, dentro de um quartel das Forças Armadas em meio a trabalhos administrativos. Durante a prisão, a polícia apreendeu os uniformes falsos utilizados por ela. A ação ocorreu na casa onde a suspeita residia, no Bairro Niterói, em Canoas. Os agentes cumpriram um mandado de prisão preventiva e outro de busca. Como a apuração da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) segue em andamento, o nome da presa não foi divulgado.

Pessoas que tenham sido vítimas de golpes podem procurar a polícia pelos telefones: (51) 3425-9056 e (51) 98459-0259.