Polícia

Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro é preso por supostos crimes envolvendo pastores no MEC

No mandado de prisão constam ao menos quatro crimes: corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência
Por: Lennon Haas
Publicado em: 22/06/2022 às 09h05
Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro é preso por supostos crimes envolvendo pastores no MEC Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação do governo do presidente Jair Bolsonaro, foi preso na manhã desta quarta-feira (22). A prisão ocorreu em uma operação que investiga esquema de corrupção no Ministério da Educação envolvendo pastores evangélicos.

O ex-ministro foi detido em sua casa em Santos, e deve ser transferido para Brasília ainda hoje. A prisão preventiva foi determinada pelo juiz federal Renato Borelli.

No mandado de prisão constam ao menos quatro crimes que teriam sido cometidos por Milton Ribeiro: corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, ligados ao presidente Jair Bolsonaro. Ele são apontados como lobistas com atuação constante no Ministério da Educação durante a gestão de Ribeiro.

Em março deste ano, um áudio revelado pela Folha de São Paulo mostrava Ribeiro dizendo que deveria favorecer amigos dos pastores, a pedido do presidente da República.

“Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do [pastor] Gilmar”, afirmou o ex-ministro na conversa gravada. “A minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”.