Search
Camaquã
24°C
Camaquã
24°C
Saúde

Estado vai repassar R$ 8 milhões a mais por ano para hospitais de Pelotas

O reajuste é devido a revisão que a Secretaria da Saúde fez nos critérios usados para a divisão dos valores entre as entidades
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Através da revisão do Programa de Incentivos Hospitalares (Assistir), apresentada pelo governo do Estado, hospitais de Pelotas terão repasses anuais elevados de R$ 27,95 milhões para R$ 36,02 milhões. A alteração representa um acréscimo de R$ 8,07 milhões por ano para a rede hospitalar, diz Leite.

“Saúde é fundamental. E é papel do poder público prover. Mas, infelizmente, as tabelas de remuneração que o SUS oferta para bancar os serviços prestados à população estão historicamente desafadadas. Por isso, nosso governo criou o programa Assistir, para conceder incentivos aos hospitais. Agora, estamos aprimorando esses incentivos, com ampliação em R$ 165 milhões, chegando ao total de quase R$ 1 bilhão em recursos do Estado” afirmou o governador Eduardo Leite. “Como prefeito de Pelotas que fui, sei a enorme diferença que os R$ 8 milhões a mais para os hospitais da cidade farão para a melhoria do atendimento ao cidadão”, completou.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

Para este ano, a Secretaria da Saúde fez uma revisão nos critérios técnicos usados para a divisão dos valores entre as entidades beneficiadas. Houve, por exemplo, atualizações das produções hospitalares utilizadas como referência para o cálculo.

A titular da pasta, Arita Bergmann, destacou que “a medida significa o aporte de recursos para a ampliação de serviços, beneficiando não somente a população de Pelotas, mas de toda a Região Sul”.

Alguns serviços tiveram aumento nos pesos usados no cálculo, como os partos e as Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) – que agora pesam, respectivamente, 100% e 44% na fórmula de distribuição dos recursos. Também foram ampliados em 10 vezes os valores encaminhados como suplementação para porta de entrada de prontos-socorros.

Os valores repassados até janeiro ao município já representavam um acréscimo de R$ 12,96 milhões por ano, que haviam passados de R$ 14,98 milhões para R$ 27,95 milhões. A comparação leva em conta as quantias que eram transferidas pelo governo do Estado antes da instituição do programa Assistir, lançado em 2021.

Fonte: Secom RS

Tags: Eduardo Leite, Governo do RS