Search
Camaquã
21°C
Camaquã
21°C
Segurança

Congresso Nacional deve retomar a discussão sobre as “saidinhas” de presos

A repórter Márcia Paravizzi trouxe as informações durante o programa Primeira Hora
Presídio estadual de Camaquã. Foto: Valério Weege | Acústica FM
Presídio estadual de Camaquã. Foto: Valério Weege | Acústica FM

Um projeto de lei que tem o objetivo de finalizar com à saída temporária de presos em datas comemorativas está parado desde outubro de 2023 na Comissão de Segurança Pública do Senado.

Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

O projeto voltou a ser discutido no início de 2024 após o policial militar, Roger Dias da Cunha, ser baleado e morto na noite da última sexta-feira (05), em Belo Horizonte (MG). O principal suspeito de ter cometido o crime é um apenado que teve a saída permitida no feriado e Natal e que não retornou para a cadeia.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou na manhã dessa segunda-feira (08), a possibilidade de alteração ou até mesmo o fim do direito das “saidinhas” dos apenados. Pacheco ainda relatou que o Congresso atuará para promover as mudanças necessárias.

“Reagimos fortemente à criminalidade e à violência, ou o país será derrotado por elas”, afirma o senador. A repórter Márcia Paravizzi trouxe os detalhes durante o programa Primeira Hora, desta quarta-feira (10).

De acordo com dados divulgados pela Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), 1.073 presos foram beneficiados com a saída temporária no último feriado de Natal, no entanto, 15 destes apenados não retornaram para o sistema penitenciário.  Os presos que não retornaram são considerados foragidos da Justiça.

Tags: Congresso Nacional, presos, saidinhas, SEGURANÇA