Luta contra a Aids

Cidade gaúcha tem o maior coeficiente de mortalidade por Aids do país

Rio Grande do Sul tem 7,2 casos de óbito por Aids/100 mil habitantes
Por: Gil Martins
Publicado em: 01/12/2021 às 15h00
Atualizado em: 01/12/2021 às 15h05
Cidade gaúcha tem o maior coeficiente de mortalidade por Aids do país Os dados são do boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde na manhã desta quarta-feira. Foto: Agência Brasil

Porto Alegre é a capital com maior coeficiente de mortalidade por Aids do país em 2020, com 24,1 casos por 100 mil habitantes, e maior taxa de detecção de gestantes com HIV (17,1 casos por 1 mil nascidos vivos). Também é a segunda capital com maior taxa de detecção por Aids, perdendo apenas para a capital do Amazonas, Manaus: em 2020, foram 41,9 casos de Aids por 100 mil habitantes. Os dados são do boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde na manhã desta quarta-feira, 1º, Dia Mundial de Combate à Aids.

- Siga a Acústica no Google notícias tocando aqui

No ano passado, Porto Alegre apresentou duas vezes mais casos de Aids que o Rio Grande do Sul e três vezes mais que o Brasil; duas vezes mais casos de gestantes HIV do que o Estado e seis vezes mais que o Brasil; três vezes mais óbitos por Aids do que o Rio Grande do Sul e seis vezes mais que o Brasil.

- Receba todas as notícias da Acústica no seu WhatsApp tocando aqui!

Conforme a enfermeira Fernanda Vaz Dorneles, coordenadora do Núcleo de Doenças Transmissíveis Crônicas da Diretoria de Vigilância em Saúde, a prevenção passa pela testagem, estimulando que cada um saiba sua situação sorológica.

- Receba todas as notícias da Acústica no seu Telegram tocando aqui!

“Sexo seguro não é aquele apenas com o uso de preservativos, mas sobretudo é aquele no qual as pessoas conhecem sua situação sorológica. Além disso, a prevenção combinada, com a oferta das profilaxias pré e pós-exposição, garante acesso a medicamentos antirretrovirais para prevenir a infecção por HIV”, explica Fernanda.

Com relação ao vírus HIV, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferece tratamento a pessoas diagnosticadas desde 2014, e não apenas em casos de Aids. Testes para detecção do HIV e demais infecções sexualmente transmissíveis, como sífilis e hepatites B e C, orientações e acesso a preservativos estão disponíveis nas 133 unidades de saúde da cidade (veja a lista de postos) e no Serviço de Atendimento Especializado Santa Marta (rua Capitão Montanha, 27, Centro Histórico). As profilaxias pré e pós-exposição estão disponíveis no SAE Santa Marta, no SAE IAPI (rua Três de Abril, 90, Passo d’Areia) e no SAE Vila dos Comerciários (rua Moab Caldas, 400, Santa Tereza).

Dados 2020:

PORTO ALEGRE:
41,9 casos de Aids/100 mil habitantes 
17,1 casos de gestante HIV/1.000 nascidos vivos
24,1 casos de óbito por Aids/100 mil habitantes

RIO GRANDE DO SUL:
21,8 casos de Aids/100 mil habitantes 
8,1 casos de gestante HIV/1.000 nascidos vivos
7,2 casos de óbito por Aids/100 mil habitantes.

BRASIL:
14,1 casos de Aids/100 mil habitantes 
2,7 casos de gestante HIV/1.000 nascidos vivos
4,0 casos de óbito por Aids/100 mil habitantes.

Em 2020, Porto Alegre apresentou:
✔ 2 vezes mais casos de Aids que o RS e 3 vezes mais que o Brasil.
✔ 2 vezes mais casos de gestante HIV do que o RS e 6 vezes mais que o Brasil 
✔ 3 vezes mais óbitos por Aids do que o RS e 6 vezes mais que o Brasil

Fonte: Boletim Epidemiológico HIV/Ministério da Saúde